Mostrando postagens com marcador east. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador east. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

East - Resék A Falón [1983] - Hungary / Hungria



Depois do maravilhoso álbum "Hűség", o EAST afastou-se do Rock Sinfônico em direção a uma sonoridade mais oitentista, algo como "Signals" do RUSH (mal comparando). Eles fizeram isso a partir de sua própria decisão. Um novo vocalista entrou na banda, József Tisza, que possuía  sua voz bem semelhante ao antigo vocalista. 

A faixa de abertura "Resek a Falon ~ Cracks in The Wall" é a canção pop beirando o estilo New Wave oitentista. muito cativante com letras sérias sobre a paranoia orwelliana, o que as pessoas sentiam no comunismo por trás da cortina de ferro. 


"Az Idegen  ~ The Stranger" é triste, uma canção nostálgica sobre um homem, que voltou a localidade de sua infância, com um curto, mas muito bom solo de guitarra. 

"Mintha Mégis ~ As If" é uma canção de Rock com teclados muito bons. Tem um balanço muito agradável.

"Száguldj Velem ~ Race with me" começa bem similar à  "Tom Sawyer" do RUSH, o vocal é compartilhado por  Péter Móczan e József Tisza

Um número istrumental, "Különvonaton ~ Private Train" fecha o primeiro lado do vinil. 

"Földközelben ~ Flying Low" é uma simples faixa "radio friendly" canção New Wave com outras do disco.


A próxima, "Brainwash" é um eletronic New wave Rock, com vocoder. 

"Az utolsó éjszaka ~ The Last Night" é a melhor música. Tranquila e serena, bem aproximada dos seus discos Prog.

"Az óra Jar ~ The clock is running" é o número muito enérgico, com grande solo de sintetizador no meio. 

A última "TANC um parázson ~ Dancing on members" é um instrumental também. 


A banda tentou equilibrar entre o bom e velho Rock Progressivo e o moderno AOR e New Wave mas não teve êxito perfeitamente. 


Tracks:
1. Rések a falon ~ Cracks in the wall
2. Az idegen ~ The stranger
3. Mintha mégis ~ As if
4. Száguldj velem ~ Race with me
5. Különvonaton ~ Private train
6. Földközelben ~ Flying low
7. Agymosás ~ Brainwash
8. Az utolsó éjszaka ~ The last night
9. Az óra jár ~ The clock is running
10. Tánc a paraázson ~ Dancing on members
Time: 43:45

Musicians:
- István Kárily / drums
- Péter Mózcán / bass, back vocals
- Géza Pálvölgyi / keyboards
- József Tisza / lead vocals
- János Varga / guitar

Format: flac (image) = 266 mb = Mega / pass = makina
Format: mp3 (320 kbps) = 106 mb = Mega

East - Resék A Falón [1983] - Hungary / Hungria

segunda-feira, 2 de junho de 2014

East - Huség [1982] - Hungary - Hungria


Devido ao fato de que os regimes da Europa Oriental não gostavam muito de Rock, que era visto como uma expressão do capitalismo, o Rock Progressivo não chegou a Hungria exatamente ao mesmo tempo do que no resto da Europa, por isso, durante os anos 80, quando o resto do o mundo via o Rock progressivo como um sub-gênero arcaico e se rendeu ao Synth Pop, bandas como EAST entraram já na "onda" do Neo Prog, mas muito perto da Música Sinfônica dos pioneiros, porém com elementos extras que a tornaram mais rica do que nunca.

"Hüség" (Faith) começa com a música auto-intitulada, que com um sentimento jazzificado lembra um pouco de JEAN LUC PONTY, mas com uma componente sinfônico proeminente. As seções de teclado por Géza Palvolgyi são muito divertidas e combinam perfeitamente com a guitarra elétrica que dá um toque extra de Hard Rock.

"Keresd Onmagad" (Search Yourself) começa extremamente dramática com uma introdução de órgão forte que leva a uma seção vocal em húngaro que, sem perder a atmosfera obscura, suaviza um pouco o clima, os solos de guitarra são ótimos !!

"Magikus Ero" (Magical Power) segue o caminho da faixa anterior com um órgão forte e misterioso, mas logo se transforma se tornando bem rápida com teclados e guitarras frenéticas exuberantes, uma mudança agradável que mostra a versatilidade e a capacidade de mover-se radicalmente de um estilo para outro, extremamente dramática.

"En Voltam ...." (It Was Me) nos coloca diante de uma nova mudança de atmosfera, mais orientado para o som de ALAN PARSONS PROJECT (álbum "Pyramid"), ainda que seja uma faixa simples, mantém o interesse do fâ de Prog-Rock, devido ao excelente órgão e solos Mellotron, outra boa canção.

"A Végtelen tér Oröme" (The Happiness of Endless Space) é um interlúdio instrumental curto que funciona como uma introdução para "Üjjászületés" (Born Again), que privilegia o lado Folk melódico da banda, com uma bela melodia que apenas apresenta mudanças perto do fim com outra excelente órgão e passagem baseado em Mellotron.

"Ablakok" (Windows) mostra uma outra face da banda, agora eles se aproximamde algum tipo de Space Rock com ambientes pesados ​​diluído nos vocais, uma atmosfera que é mantido em "Vesztesek" (Losers), desta vez com um desempenho muito melhor de Miklós Zareczky nos vocais e um solo de guitarra surpreendente por János Varga no estilo de David Gilmour.

"Felhókón Sétálva" (Walking on the Clouds) como o nome indica é outra canção "space", que começa suave com um agradável piano ficando mais rápida e mais forte à medida que avança, por outro lado "Varni Kell" (You must Wait) é uma faixa sinfônica requintada com bom desempenho de piano e vocais fortes, apoiadas em toda as banda que faz um trabalho excelente. "Hüség" termina com "Merenges" (Meditation), uma canção melancólica curta que "desaparece' suavemente com o álbum.

Mesmo que alguns fãs exigentes de Prog possam achar muito soft, eu acredito que estamos diante de um excelente álbum gravado quando o gênero estava agonizando no resto do mundo e este disco impulsiona o desenvolvimento do rock progressivo em uma região que estava dando os primeiros passos para Rock.



Tracks:
1. Hüség ~ Faith (3:43)
2. Keresd õnmagad ~ Search yourself (4:23) 
3. Mágikus eró ~ Magical power (2:55)
4. Én voltam ~ It was me (5:56)
5. A végtelen tér öröme ~ The happiness of the endless space (1:38)
6. Üjjászületés ~ Born again (3:40)
7. Ablakok ~ Windows (5:44)
8. Vesztesek ~ Losers (3:44)
9. Felhókón sétálva ~ Walkin' on the clouds (4:22) 
10. Várni kell ~ You must wait (5:56) 
11. Merengés ~ Meditation (2:14)
Total Time: 44:17

Musicians:
- István Király / drums, percussion 
- Péter Móczán / bass 
- Géza Pálvölgyi / keyboards 
- János Varga / guitar
- Miklós Zareczky / lead vocals

Format: flac (tracks + cue) = 274 mb = Mega
Format: mp3 (320 kbps) = 105 mb = Mega

East - Huség [1982] - Hungary - Hungria


Devido ao fato de que os regimes da Europa Oriental não gostavam muito de Rock, que era visto como uma expressão do capitalismo, o Rock Progressivo não chegou a Hungria exatamente ao mesmo tempo do que no resto da Europa, por isso, durante os anos 80, quando o resto do o mundo via o Rock progressivo como um sub-gênero arcaico e se rendeu ao Synth Pop, bandas como EAST entraram já na "onda" do Neo Prog, mas muito perto da Música Sinfônica dos pioneiros, porém com elementos extras que a tornaram mais rica do que nunca.

"Hüség" (Faith) começa com a música auto-intitulada, que com um sentimento jazzificado lembra um pouco de JEAN LUC PONTY, mas com uma componente sinfônico proeminente. As seções de teclado por Géza Palvolgyi são muito divertidas e combinam perfeitamente com a guitarra elétrica que dá um toque extra de Hard Rock.

"Keresd Onmagad" (Search Yourself) começa extremamente dramática com uma introdução de órgão forte que leva a uma seção vocal em húngaro que, sem perder a atmosfera obscura, suaviza um pouco o clima, os solos de guitarra são ótimos !!

"Magikus Ero" (Magical Power) segue o caminho da faixa anterior com um órgão forte e misterioso, mas logo se transforma se tornando bem rápida com teclados e guitarras frenéticas exuberantes, uma mudança agradável que mostra a versatilidade e a capacidade de mover-se radicalmente de um estilo para outro, extremamente dramática.

"En Voltam ...." (It Was Me) nos coloca diante de uma nova mudança de atmosfera, mais orientado para o som de ALAN PARSONS PROJECT (álbum "Pyramid"), ainda que seja uma faixa simples, mantém o interesse do fâ de Prog-Rock, devido ao excelente órgão e solos Mellotron, outra boa canção.

"A Végtelen tér Oröme" (The Happiness of Endless Space) é um interlúdio instrumental curto que funciona como uma introdução para "Üjjászületés" (Born Again), que privilegia o lado Folk melódico da banda, com uma bela melodia que apenas apresenta mudanças perto do fim com outra excelente órgão e passagem baseado em Mellotron.

"Ablakok" (Windows) mostra uma outra face da banda, agora eles se aproximamde algum tipo de Space Rock com ambientes pesados ​​diluído nos vocais, uma atmosfera que é mantido em "Vesztesek" (Losers), desta vez com um desempenho muito melhor de Miklós Zareczky nos vocais e um solo de guitarra surpreendente por János Varga no estilo de David Gilmour.

"Felhókón Sétálva" (Walking on the Clouds) como o nome indica é outra canção "space", que começa suave com um agradável piano ficando mais rápida e mais forte à medida que avança, por outro lado "Varni Kell" (You must Wait) é uma faixa sinfônica requintada com bom desempenho de piano e vocais fortes, apoiadas em toda as banda que faz um trabalho excelente. "Hüség" termina com "Merenges" (Meditation), uma canção melancólica curta que "desaparece' suavemente com o álbum.

Mesmo que alguns fãs exigentes de Prog possam achar muito soft, eu acredito que estamos diante de um excelente álbum gravado quando o gênero estava agonizando no resto do mundo e este disco impulsiona o desenvolvimento do rock progressivo em uma região que estava dando os primeiros passos para Rock.



Tracks:
1. Hüség ~ Faith (3:43)
2. Keresd õnmagad ~ Search yourself (4:23) 
3. Mágikus eró ~ Magical power (2:55)
4. Én voltam ~ It was me (5:56)
5. A végtelen tér öröme ~ The happiness of the endless space (1:38)
6. Üjjászületés ~ Born again (3:40)
7. Ablakok ~ Windows (5:44)
8. Vesztesek ~ Losers (3:44)
9. Felhókón sétálva ~ Walkin' on the clouds (4:22) 
10. Várni kell ~ You must wait (5:56) 
11. Merengés ~ Meditation (2:14)
Total Time: 44:17

Musicians:
- István Király / drums, percussion 
- Péter Móczán / bass 
- Géza Pálvölgyi / keyboards 
- János Varga / guitar
- Miklós Zareczky / lead vocals

Format: flac (tracks + cue) = 274 mb = Mega
Format: mp3 (320 kbps) = 105 mb = Mega

domingo, 1 de junho de 2014

East - Jatekok [1981] - Hungary / Hungria


Outra entrada agradável na lista de boas bandas de Prog Rock do leste europeu, EAST foi uma banda da Hungria, que foi formado em meados da década de 70 em Szeged e liderada pelo guitarrista carismático Janos Varga (mais tarde, ele seguiu uma carreira solo).  No entanto, a banda deve ter que esperar 5 a 6 anos antes de liberar seus debut. Isso aconteceria em 1981, sob o título'' Jatekok'' (Games), certamente em uma época ruim para produzir música rock sofisticado.

O álbum começa com "Nyitány ~ Overture", que começa com uma introdução orientada a percussão muito pomposa e até mesmo marcial e, em seguida, do nada um teclado muito rápido muda o "humor" da música  para um lado mais sinfônico com ecos de Hard Prog,  parece que a banda teve horror ao silêncio, porque a cada segundo da faixa está cheia de sons, não há tempo para descansar.

"Messze um Felhõkkel ~ Far Away the Clouds" é uma canção diferente, muito melódica, muito mais simples, mas depois encontramos uma mudança radical, a banda começa realmente rock, eles acrescentam teclados exuberantes e guitarras distorcidas, talvez até abusam um pouco desse som "pesado".

"Szállj Mais Fel ~ Fly up Now" começa como uma faixa Aorish cantada em húngaro.

"Kék-Fekete Látomás ~ Blue-Black Vision" começa muito eletrônica, lembrando-me de Vangelis Albedo 0,39, teclados espaciais como o esperado, mas com uma guitarra jazzy a la Mc'Laughlin e então  uma súbita mudança nos leva a um território diferente, desta vez mais perto de Pink Floyd, mas com vocais melódicos em húngaro, muito interessante.

"Gyémántmadár ~ Diamond Bird" leva-nos de novo em território eletrônico, teclados suaves, efeitos sonoros espaciais, um baixo leve no fundo, flui suavemente de início até o meio, onde a banda entra com tudo o que têm em um estilo claramente PINK FLOYD, esses caras sabem o seu negócio.

"Lélegzet ~ Breath" é outra canção que abusa de efeitos sonoros e ruídos Spacey, parece ser um padrão. 

"nezz rám ~ Look at Me", que se inicia mais promissora, mais rápida e mais elaborada.

"üzenet ~ Message" tem a sua introdução pomposa e forte até começar a parte vocal.

"Epílóg ~ Epíloue", começa com uma peça barroca desperta o interesse imediato é evidente que Géza Palvolgyi tem uma formação de teclado bem sólida, sóbria e pomposo e  cria suspense enquanto o solo de órgão continua aumentando em intensidade e se transforma em "Remény ~ Expectation" outra faixa orientada ao eletrônico, mas desta vez mais dinâmica e versátil do que o anterior, a banda encerra com um final muito forte e poderoso.


Tracks:
1. Nyitány ~ Overture 
2. Messze a felhõkkel ~ Far away with the clouds 
3. Szállj most fel ~ Fly up now 
4. Kék-fekete látomás ~ Blue-black vision 
5. Gyémántmadár ~ Diamond bird
6. Lélegzet ~ Breath 
7. Nézz rám ~ Look at me 
8. Üzenet ~ Message 
9. Epilóg ~ Epilogue 
10. Remény ~ Expectation
Total Time: 39:31

Musicians:
- István Király drums, percussion 
- Péter Móczán / bass 
- Géza Pálvólgyi / keyboards 
- János Varga / guitar
- Miklós Zareczky / lead vocals

Format: flac (tracks + cue) = 236 mb = Mega / pass = progsounds

East - Jatekok [1981] - Hungary / Hungria


Outra entrada agradável na lista de boas bandas de Prog Rock do leste europeu, EAST foi uma banda da Hungria, que foi formado em meados da década de 70 em Szeged e liderada pelo guitarrista carismático Janos Varga (mais tarde, ele seguiu uma carreira solo).  No entanto, a banda deve ter que esperar 5 a 6 anos antes de liberar seus debut. Isso aconteceria em 1981, sob o título'' Jatekok'' (Games), certamente em uma época ruim para produzir música rock sofisticado.

O álbum começa com "Nyitány ~ Overture", que começa com uma introdução orientada a percussão muito pomposa e até mesmo marcial e, em seguida, do nada um teclado muito rápido muda o "humor" da música  para um lado mais sinfônico com ecos de Hard Prog,  parece que a banda teve horror ao silêncio, porque a cada segundo da faixa está cheia de sons, não há tempo para descansar.

"Messze um Felhõkkel ~ Far Away the Clouds" é uma canção diferente, muito melódica, muito mais simples, mas depois encontramos uma mudança radical, a banda começa realmente rock, eles acrescentam teclados exuberantes e guitarras distorcidas, talvez até abusam um pouco desse som "pesado".

"Szállj Mais Fel ~ Fly up Now" começa como uma faixa Aorish cantada em húngaro.

"Kék-Fekete Látomás ~ Blue-Black Vision" começa muito eletrônica, lembrando-me de Vangelis Albedo 0,39, teclados espaciais como o esperado, mas com uma guitarra jazzy a la Mc'Laughlin e então  uma súbita mudança nos leva a um território diferente, desta vez mais perto de Pink Floyd, mas com vocais melódicos em húngaro, muito interessante.

"Gyémántmadár ~ Diamond Bird" leva-nos de novo em território eletrônico, teclados suaves, efeitos sonoros espaciais, um baixo leve no fundo, flui suavemente de início até o meio, onde a banda entra com tudo o que têm em um estilo claramente PINK FLOYD, esses caras sabem o seu negócio.

"Lélegzet ~ Breath" é outra canção que abusa de efeitos sonoros e ruídos Spacey, parece ser um padrão. 

"nezz rám ~ Look at Me", que se inicia mais promissora, mais rápida e mais elaborada.

"üzenet ~ Message" tem a sua introdução pomposa e forte até começar a parte vocal.

"Epílóg ~ Epíloue", começa com uma peça barroca desperta o interesse imediato é evidente que Géza Palvolgyi tem uma formação de teclado bem sólida, sóbria e pomposo e  cria suspense enquanto o solo de órgão continua aumentando em intensidade e se transforma em "Remény ~ Expectation" outra faixa orientada ao eletrônico, mas desta vez mais dinâmica e versátil do que o anterior, a banda encerra com um final muito forte e poderoso.


Tracks:
1. Nyitány ~ Overture 
2. Messze a felhõkkel ~ Far away with the clouds 
3. Szállj most fel ~ Fly up now 
4. Kék-fekete látomás ~ Blue-black vision 
5. Gyémántmadár ~ Diamond bird
6. Lélegzet ~ Breath 
7. Nézz rám ~ Look at me 
8. Üzenet ~ Message 
9. Epilóg ~ Epilogue 
10. Remény ~ Expectation
Total Time: 39:31

Musicians:
- István Király drums, percussion 
- Péter Móczán / bass 
- Géza Pálvólgyi / keyboards 
- János Varga / guitar
- Miklós Zareczky / lead vocals

Format: flac (tracks + cue) = 236 mb = Mega / pass = progsounds

Pesquisar este blog

WORLD