Mostrando postagens com marcador camel. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador camel. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Camel - Rain Dances [SHM-CD REMASTERED + BONUS TRACKS] [1977] - United Kingdom / Reino Unido



Após o sucesso de seu quarto álbum "Moonmadness" (lançado em março de 1976) o Camel experimentou a primeira alteração pessoal desde sua formação em 1971. Andrew Latimer (guitarra, flautas, vocais), Peter Bardens (teclados) e Andy Ward (bateria , vibes, percussão) despediram-se seu baixista Doug Ferguson e Richard Sinclair (anteriormente com Caravan, Hatfield and The North) veio a substitui-lo.

"Rain Dances" teria um enfoque inédito para a banda, a introdução de Jazz-Rock nas composições. Isso, foi claramente devido à entrada de Richard, assim como a participação de Mel Collins que incluiria arranjos de Sax em algumas canções do disco.

A primeira faixa do disco é "First Light" (5:00), um instrumental com Mel Collins no saxofone, seguida de "Metrognome" (4:19), que compreende uma combinação de parte lírica melancólica com uma estrutura mais complexa sustentada pelo teclado, uma  música avant-garde, onde teclado e sax trabalham juntos na numa velocidade médio-rápida. Ela flui para uma trilha completamente madura "Tell Me" (4:07), que é menos melódica em comparação com a música típica do Camel. "Highways Of The Sun" (4:32) é uma canção Pop com um toque de som da banda. Em seguida, segue-se outra música com estilo semelhante, mas um pouco mais otimista no andamento: "Unevensong" (05:34).  "One Of These Days I'll Get An Early Night" (5:59) é uma faixa experimental onde a banda tenta usar um ritmo que caracteriza solos de guitarra, saxofone e teclados. "Elke" (4:31) é uma ponte com os próximos instrumentais "Skylines" (4:26), que oferece um excelente solo de teclado, e a faixa de encerramento "Rain Dances" (2:59) que é uma outra exploração sinfônica por Peter Bardens em seu teclado. 

Mesmo que esse álbum seja menos potente que seu antecessor "Moonmadness" é muito bom mantê-lo em sua coleção.



Tracks:
1. First light (5:00) 
2. Metrognome (4:19) 
3. Tell me (4:07)
4. Highways of the Sun (4:32)
5. Unevensong (5:34)
6. One of these Days I'll get an early night (5:59)
7. Elke (4:31)
8. Skylines (4:26)
9. Rain Dances (2:59)
Time: 41:27

Musicians:
- Andrew Latimer / guitar, flute, vocal on 3, 4 & 5 some piano, bass
- Peter Bardens / keyboards
- Andy Ward / drums, percussion
- Richard Sinclair / bass, vocal on 3, 5
- Mel Collins / saxophone
+
Guests:
- Martin Drover / trumpet on 6, cor Flugel on 8
- Malcolm Griffiths / trombone on 6, 8
- Brian Eno / acoustic and electric piano, Mini Moog, cloches on "Elke"
- Fionna Hibbert / harpe on "Elke"

Format: mp3 (320 kbps) = 90 mb = Yandex

Camel - Rain Dances [SHM-CD REMASTERED + BONUS TRACKS] [1977] - United Kingdom / Reino Unido

sábado, 1 de novembro de 2014

Camel - A Live Record [REMASTERED + BONUS TRACKS] [1978/2002] - United Kingdom / Reino Unido


Esse disco é realmente uma coleção de performances ao vivo gravadas em cinco locais diferentes (Colston Hallm, Leeds University, Hammersmith Odeon, Marquee e Royal Albert Hall) entre 1974 e 1977. Durante esse período de tempo houveram algumas alterações feitas com Doug Ferguson saindo em 1976, seguido pela adição de Mel Collins no saxofone/flauta e Richard Sinclair no baixo e vocais. Felizmente essas mudanças não são tão evidentes e conseguem manter o espírito geral da música do Camelo.

Admitindo-se que temos algumas faixas um pouco menos impressionantes de "Rain Dances", a maioria do material é retirado de três álbuns clássicos começando com "Mirage". Aparecem aqui maravilhosas performances de "A Song Within A Song", "Lady Fantasy", "Chord Change" e até mesmo uma surpresa do álbum de estréia na forma de "Never Let Go" com Richard Sinclair nos vocais! Temos uma surpresa inesperada com "Ligging At Louis", que não é má de todo, apenas bem mais simples e discreta de uma forma geral.

A segunda parte desta obra é composta de o desempenho completo de "Snow Goose", seguido de duas faixas bônus. Há uma semelhança interessante aqui com o álbum ao vivo do MARILLION chamado "The Thieving Magpie", que também apresenta o desempenho completo do terceiro álbum de estúdio da banda, que só pode ser visto como tributo do MARILLION à música do CAMEL. Esta gravação é retirado do desempenho no Royal Albert Hall com a Orquestra Sinfônica de Londres. Surpreendentemente, os arranjos orquestrais fazem muito pouco para as já excelentes performances do quarteto, com apenas alguns momentos de destaque notáveis. As duas faixas finais são "The White Rider", uma versão prolongada da seção final de "Nimrodel" de "Mirage", seguida por um take menos impressionante em "Another Night".

Este é definitivamente um ótimo resumo dos cinco primeiros álbuns do CAMEL e uma agradável conclusão a época de ouro da banda. Este álbum ao vivo é definitivamente obrigatório para todos os fãs desta grande banda de Symphonic Prog. Para todos os outros, este é um excelente complemento para sua coleção de músicas Prog Rock!


Tracks:
CD 1:
1. First Light* (5:27)
2. Metrognome* (4:23)
3. Unevensong* (5:36)
4. Skylines (5:44)
5. A Song Within a Song (7:10)
6. Lunar Sea (8:59)
7. Raindances* (2:33)
8. Never Let Go (7:28)
9. Chord Change* (6:52)
10. Ligging at Louis' (6:36)
11. Lady Fantasy (14:25)
Time: 76:11

CD 2:
1. Spoken Introduction by Peter Bardens* (1:10)
2. The Great Marsh (1:44)
3. Rhayader (3:07)
4. Rhayader Goes to Town (5:11)
5. Sanctuary (1:10)
6. Fritha (1:22)
7. The Snow Goose (3:02)
8. Friendship (1:39)
9. Migration (3:51)
10. Rhayader Alone (1:47)
11. Flight of the Snow Goose (3:03)
12. Preparation (4:10)
13. Dunkirk (5:28)
14. Epitaph (2:33)
15. Fritha Alone (1:22)
16. La Princesse Perdue (4:45)
17. The Great Marsh (1:57)
18. The White Rider* (8:48)
19. Another Night* (6:35)
Time: 63:05

Release/Label:
2CD Decca 8829282, UK - 2002

Format: flac (image + cue) = 484 mb + 377 mb = Yandex (disc 1) / Yandex (disc 2) / pass = makina
Format: mp3 (320 kbps) = 173 mb (disc 1) / 143 mb (disc 2) = mega
Scans = 20 mb = Yandex

Camel - A Live Record [REMASTERED + BONUS TRACKS] [1978/2002] - United Kingdom / Reino Unido


Esse disco é realmente uma coleção de performances ao vivo gravadas em cinco locais diferentes (Colston Hallm, Leeds University, Hammersmith Odeon, Marquee e Royal Albert Hall) entre 1974 e 1977. Durante esse período de tempo houveram algumas alterações feitas com Doug Ferguson saindo em 1976, seguido pela adição de Mel Collins no saxofone/flauta e Richard Sinclair no baixo e vocais. Felizmente essas mudanças não são tão evidentes e conseguem manter o espírito geral da música do Camelo.

Admitindo-se que temos algumas faixas um pouco menos impressionantes de "Rain Dances", a maioria do material é retirado de três álbuns clássicos começando com "Mirage". Aparecem aqui maravilhosas performances de "A Song Within A Song", "Lady Fantasy", "Chord Change" e até mesmo uma surpresa do álbum de estréia na forma de "Never Let Go" com Richard Sinclair nos vocais! Temos uma surpresa inesperada com "Ligging At Louis", que não é má de todo, apenas bem mais simples e discreta de uma forma geral.

A segunda parte desta obra é composta de o desempenho completo de "Snow Goose", seguido de duas faixas bônus. Há uma semelhança interessante aqui com o álbum ao vivo do MARILLION chamado "The Thieving Magpie", que também apresenta o desempenho completo do terceiro álbum de estúdio da banda, que só pode ser visto como tributo do MARILLION à música do CAMEL. Esta gravação é retirado do desempenho no Royal Albert Hall com a Orquestra Sinfônica de Londres. Surpreendentemente, os arranjos orquestrais fazem muito pouco para as já excelentes performances do quarteto, com apenas alguns momentos de destaque notáveis. As duas faixas finais são "The White Rider", uma versão prolongada da seção final de "Nimrodel" de "Mirage", seguida por um take menos impressionante em "Another Night".

Este é definitivamente um ótimo resumo dos cinco primeiros álbuns do CAMEL e uma agradável conclusão a época de ouro da banda. Este álbum ao vivo é definitivamente obrigatório para todos os fãs desta grande banda de Symphonic Prog. Para todos os outros, este é um excelente complemento para sua coleção de músicas Prog Rock!


Tracks:
CD 1:
1. First Light* (5:27)
2. Metrognome* (4:23)
3. Unevensong* (5:36)
4. Skylines (5:44)
5. A Song Within a Song (7:10)
6. Lunar Sea (8:59)
7. Raindances* (2:33)
8. Never Let Go (7:28)
9. Chord Change* (6:52)
10. Ligging at Louis' (6:36)
11. Lady Fantasy (14:25)
Time: 76:11

CD 2:
1. Spoken Introduction by Peter Bardens* (1:10)
2. The Great Marsh (1:44)
3. Rhayader (3:07)
4. Rhayader Goes to Town (5:11)
5. Sanctuary (1:10)
6. Fritha (1:22)
7. The Snow Goose (3:02)
8. Friendship (1:39)
9. Migration (3:51)
10. Rhayader Alone (1:47)
11. Flight of the Snow Goose (3:03)
12. Preparation (4:10)
13. Dunkirk (5:28)
14. Epitaph (2:33)
15. Fritha Alone (1:22)
16. La Princesse Perdue (4:45)
17. The Great Marsh (1:57)
18. The White Rider* (8:48)
19. Another Night* (6:35)
Time: 63:05

Release/Label:
2CD Decca 8829282, UK - 2002

Format: flac (image + cue) = 484 mb + 377 mb = Yandex (disc 1) / Yandex (disc 2) / pass = makina
Format: mp3 (320 kbps) = 173 mb (disc 1) / 143 mb (disc 2) = mega
Scans = 20 mb = Yandex

domingo, 5 de outubro de 2014

Camel - Camel '73-'75 Gods Of Light [2000] - Reino Unido / United Kingdom



Gravado por volta de 1973-1975 esse disco já apareceu anteriormente no mercado como um bootleg italiano intitulado "Famous Rock Dreams" que foi gentilmente re-masterizado., e demonstra os primeiros dias de CAMEL ao vivo perfeitamente apresentando os pontos fortes e talentos dessa banda.

É parcialmente muito semelhante ao seu "official boot 1": "On The Road 1972". Três músicas já foram apresentadas, mas em diferentes versões: "Gods Of Light Revisited" é mais longo e mais estruturado, "White Rider" é bem tocada e é um momento muito emocionante, e, finalmente, "Lady Fantasy" cujo final é realmente grandioso. Cada versão é superior aqui em comparação com o já citado "On The Road 1972".

A primeira diferença é "Arubaluba", que substitui "Six Ate". Também é uma escolha melhor. Esta versão é absolutamente selvagem. Soa quase como uma faixa ao vivo do PINK FLOYD inicial (período 1967-1968).

O bônus real aqui é os 27 minutos do medley de "Snow Goose". Esta suite quase completa é uma opção ainda melhor do que a versão integral. Esta versão ao vivo é mais crua, mais interessante, graças ao seu ataque mais Hard

É uma representação muito boa de performances ao vivo dos seus primeiros dias. Camel soa ainda mais Psyche às vezes ("Gods Of Light", "White Rider" e "Arubaluba" são bons exemplos). O som desta gravação é realmente bom (especialmente durante o "Snow Goose").

Ótima aquisição para os fâs da banda.

Tracks:
1. God of Light Revisited (16:09) 
2. White Rider (8:52) 
3. Lady Fantasy (11:33) 
4. Arubaluba (6:50) 
5. Excerpts from the Snow Goose (27:20) 
Time: 70:44

Musicians:
- Andrew Latimer / guitar, vocals 
- Peter Bardens / keyboards, vocals 
- Doug Ferguson / bass, vocals 
- Andy Ward / drums

Format: mp3 (320 kbps) = 144 mb = yandex / pass = makina

Camel - Camel '73-'75 Gods Of Light [2000] - Reino Unido / United Kingdom

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Camel - Nude [1981] [REMASTERED WITH BONUS TRACKS] - United Kingdom / Reino Unido



Embora seja essencialmente um álbum conceitual construído em torno do conto de um náufrago da Segunda Guerra Mundial, o soldado (Nude) que involuntariamente fica em quarentena do resto do mundo por 29 anos antes de ser resgatado, o enredo um tanto superficial dá apoio para a música que nunca fica enfadonha ou excessivamente sentimental. Este é um Prog Rock extremamente respeitável que não vai assustar ninguém, nem mesmo sua esposa que talvez nem tenha se rendido às maravilhas do Rock (risos).



Tudo começa timidamente com uma pitada leve de Pop Rock em "City Life", onde a influência de Alan Parsons é perceptível. É uma canção de superfície suave e sedosa e é, obviamente, Rádio-amigável mas que ainda mantém um nível de integridade. o solo picante do sax de Mel Collins poderia fazer grande diferença mas é muito tímido e baixo para isso. As letras esparsas descrevem um menino urbano confuso sobre o que vai passar a vida fazendo. "Acorde, acorde / os sinais contam o tempo que você está perdendo", canta Latimer.


"Nude" é uma pequena ligação umbilical entre a primeira e terceira faixas, mas logo "Drafted" inicia com um piano e violoncelo suaves e a melodia flui livre como um córrego da montanha. Aqui o dilema existencial de nosso protagonista é resolvido por um projeto de comunicação que faz a sua escolha de vida e não se importa de transportar um rifle carregado ou não. Está implícito que ele é um suposto assassino relutante que percebe não ter outra alternativa a não ser "viver sem remorso pelos atos que eu sou obrigado a fazer". Latimer realizam uma seção de slide guitar imponente e inspiradora. Essa faixa é lindíssima apesar de bem simples.

"Docks" é uma música no estilo PINK FLOYD, bem construída e decorada com dinâmicas firmes. o trabalho de guitarra discreto é gracioso por toda parte. 

"Beached" é agitada com o teclado de bom gosto de Duncan Mackay, juntamente com a impressionante bateria intrincada de Ward e o súbito aparecimento de uma seção de metais limpos e com um toque agradável. Não é nada espetacular, 
mas há muitos e variados elementos envolvidos para manter o interesse até chegar ao próximo (e melhor) número.



"Landscapes", esta linda peça, etérea por si só vale o preço do "ingresso". Um profundo teclado reverberando rodeia a melodia da flauta calmante como um halo quente e minha única reclamação é que acaba muito cedo. Eu poderia ouvir essa trilha luxosa por mais dez minutos facilmente.



Ligeiramente World Music, com uma bateria tribal "Changing Places", sugere efetivamente uma visualização nítida de Nude encontrando-se preso em sua solitária ilha paradisíaca e rajadas de flauta doce são coloridas e edificantes. 



"Pompe & Circunstance" é outra composição encantadora que combina várias sintetizadores habilmente, levando a uma armadilha militar quase inaudível e um único tiro de espingarda no final. "Apesar de seu isolamento, nossa infantaria valente tem firmemente aplicadas sua lealdade para com o seu dever jurado por ficar vigilante, descarregando a sua arma de fogo regularmente para o ar". 



"Please Come Home" é uma canção pequena que traz à mente algo de SUPERTRAMP e através do qual somos informados de que o nosso menino, finalmente, foi encontrado. 

"Reflections" é outra paisagem sonora bem executada demonstrando explicitamente como sutileza sublime, não só pode ser reconfortante, mas altamente admirável como arte Prog. Cético sobre a guerra ter findado, o Sr. Survivor resiste a seu socorro em primeiro lugar. 

"Captured" é um instrumental muito alegre reflexivo dos maneirismos New Wave prevalentes no momento.

Uma recepção de herói cumprimenta o oprimido Nude em "The Homecoming", um trecho 
que é essencial para a trama ainda habilmente evita ser um embaraço. 

"Lies" é outra referência ao ALAN PARSONS PROJECT com as guitarras fluidas de LAtimer. Longe de ser grato, nosso protagonista é bastante amargo. "Você pode disfarçar / você pode simplificar / esta mudança que você me fez passar? / Você pode reviver / e eu vou sobreviver / e pra esta vida que voltei?" , ele exclama. 

A trilha final é "The Last Farewell". Enquanto Latimer reprisa um tema anterior, o baixo de Colin Bass acrescenta uma classe antes da banda encerrar com uma aura musical melancólica que lembra GENESIS durante suas incríveis canções "Wind and Wuthering". 

Coda da história (por extenso no encarte) nos informa que o nosso homem, revoltado com a falsidade da comunidade global após seus 15 minutos-de-fama decorrente de ser trazido de volta para casa, simplesmente desaparece um dia. Só nos resta supor que ele voltou para a paz e solidão de seu isolamento mar do sul. Melhor para ele.


Tracks:
1. City Life (4:41) 
2. Nude (0:23) 
3. Drafted (4:13) 
4. Docks (3:50) 
5. Beached (3:32) 
6. Landscapes (2:39) 
7. Changing Places (4:10) 
8. Pomp & Circumstance (2:05) 
9. Please Come Home (1:13) 
10. Reflections (2:39) 
11. Captured (3:12) 
12. The Homecoming (2:48) 
13. Lies (4:58) 
The Last Farewell: 
14. The Birthday Cake (0:30) 
15. Nude's Return (3:41)
Time: 44:52

Musicians:
- Andrew Latimer / guitar, vocals, flute, koto, keyboards 
- Andy Ward / drums, percussion 
- Colin Bass / bass, vocals 
- Mel Collins: flute, saxophone 
- Duncan Mackay / keyboards 
+
- Jan Schelhaas / piano 
- Chris Green / cello 
- Gasper Green / percussion 
- Herbie Flowers / tuba

Format: flac (image + cue) = 460 mb = Yandex (part 1) / Yandex (part 2) / Yandex (part 3) / pass = makina
Format: flac (image + cue) = 460 mb = Torrent
Format: mp3 (320 kbps) = 200 mb = Mega

Camel - Nude [1981] [REMASTERED WITH BONUS TRACKS] - United Kingdom / Reino Unido



Embora seja essencialmente um álbum conceitual construído em torno do conto de um náufrago da Segunda Guerra Mundial, o soldado (Nude) que involuntariamente fica em quarentena do resto do mundo por 29 anos antes de ser resgatado, o enredo um tanto superficial dá apoio para a música que nunca fica enfadonha ou excessivamente sentimental. Este é um Prog Rock extremamente respeitável que não vai assustar ninguém, nem mesmo sua esposa que talvez nem tenha se rendido às maravilhas do Rock (risos).

Pesquisar este blog

WORLD