Expandir Player
Mostrando postagens com marcador dr. z. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador dr. z. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 1 de julho de 2014

Dr.Z - Tree Parts To My Soul "Spiritus, Manes Et Umbra" [REMASTERED + BONUS TRACKS] [1971] - United Kingdom / Reino Unido


DR. Z. é um obscuro trio Inglês dos anos 70 cujo seu único LP está na faixa de preço de 3 dígitos (apenas 80 exemplares foram vendidos na época). O clima dominante do álbum "Three Parts to my Soul" é definido por um cravo percussionado que é alternadamente majestoso e militarista, cheio de cor, sem guitarras além do baixo, (soando muito bem como um álbum psicodélico de 1967), o que pode ter contribuído para o seu fracasso para vender mais de 80 cópias no panorama de 1971 baseado em hammond organ e guitarras. As letras, lidam com ocultismo e o mal do homem, são muito melhores escritas do que os arrnajos da música, que soam um pouco desajeitadas e estranho aos nossos ouvidos modernos. Na sua textura mais inventiva, o álbum é um belo exemplo de prog do início dos anos 70. Tem ritmos simples e a música é peculiarmente obsessiva, com muito piano e solos de órgão, melodias barrocas e letras satânicas. Estritamente para colecionadores sérios de obras obscuras.

Recentemente reeditado por selos como Akarma em seu esplendor gatefold vinil original, uma capa tripla particularmente atraente que foi desenhado por Barney Bubbles, que trabalhou com o Hawkwind e projetou seu "In Search of Space", que vendeu muito mais cópias. Os três músicos, professor Keith Keyes, Bob Watkins e Rob Watson tocam com entusiasmo, com convicção, e muito bem. 

Segundo a descrição do encarte do álbum a temática é a seguinte - "A divisão da alma em três partes - o Spiritus, que representa o lado bom inerente do homem, o lado da beleza, gentileza e bondade, o Manes ou a parte da alma que habita o mundo subterrâneo, mais benevolente do que malévolo, mas misturado com os condenados, e por último a Umbra, a sombra da alma que se recusa a deixar a terra, e fica a assombrar o mundo . " ... E assim por diante ... soa como um "maldito" boa história de terror.

A primeira faixa "Evil Woman's Manly Child" é uma canção otimista com um ritmo no estilo de Santana, vocais terrificados (soaria muito bem em um álbum de heavy metal moderno).

Uma introdução pulsante inicia "Spiritus, Manes et Umbra", cerca de 12 minutos, um refrão hipnótico repete o título da canção, muito assustador, então a música muda para um tambor, seguido pelo restante da bateria, muito agradável para os amantes de solos de bateria, mas não inovador, embora tenha algumas acolhedores batidas emocionantes estilo Cozy Powell! 

A próxima faixa "Summer For The Rose" não é a melhor do álbum, mas essencial para a "história" .... "Essa música expressa o conhecimento do homem enquanto vivo, das coisas belas na terra (a rosa.), o seu amor para com o Criador, e, especialmente, o seu amor por seus semelhantes. Mesmo assim, ele está sempre ciente também de seu potencial para o mal e sua necessidade de redenção (Kyrie eleison - Senhor, tem piedade de mim) ". 

Um som de um gongo e uma flauta soando como GENESIS introduz "Burn in Anger", uma lenta canção, bonita, apesar de seu título, em seguida, a parte do meio da música anima-se. A flauta deriva no final da canção.

A dramática introudução de harpsi-chord de "Too Well Satisfied", revela o letra: "agora no mundo dos condenados, tornando-se cada vez mais desiludido com sua antiga vida e de como viveu na terra" Esta canção termina com um som bastante teatral de bomba (nuclear?), Levando para a última faixa. 

"In a token of Despair", uma canção bastante sombria que representa "Umbra", "a sombra que deve assombrar a terra, com apenas a insatisfação e o medo do julgamento que permeia a alma do cantor "- Uma distante voz solitária, piano e um solo de cravo. Aos dez minutos de duração, inclui alguns backing vocals agradáveis, com piano, baixo e bateria interagindo otimamente.

A versão em CD do álbum, lançado pela Vertigo em 1991, dispõe de faixas extras. São duas faixas curtas não incluídas no álbum original "Lady Ladybird" e "People in the Street", que são canções mais tradicionais no estilo início dos anos sessenta com o piano honky tonk tilintando distoando do padrão do álbum principal. 

Alguns podem achar que é um disco relativamente estranho, mas a música é fantástica, existem algumas ideias, ritmos e melodias brilhantes e originais. embora possa parecer simples na primeira audiência, audições repetidas revelam muitas facetas surpreendentes deste álbum exclusivo. na minha opinião, eu diria que com base nas qualidades acima mencionadas e sua originalidade e singularidade, possivelmente anos à frente de seu tempo "Three Parts To My Soul" é um muito agradável de ouvir.


Release / Label:
Akarma ‎– AK 244 - Italy, 2003

Tracks:
1. Evil Woman's Manly Child (4:47) 
2. Spiritus, Manes et Umbra (11:51) 
3. Summer for the Rose (4:32) 
4. Burn in Anger (3:25) 
5. Too Well Satisfied (5:49) 
6. In a Token of Despair (10:31) 
...Bonus tracks on CD release: 
7. Lady Ladybird (2:46) 
8. People in the Street (3:08) 
Total Time: 46:49

Musicians:
- Keith Keyes / piano, harpsichord, organ and vocals
- Bob Watkins / drums & percussion 
- Rob Watson / bass guitar

Format: flac (image) = 307 mb = Yandex /pass = makina
Format: flac (image + cue) = 307 mb = Torrent
Format: mp3 (320 kbps) = 113 mb = Yandex / pass = makina

Pesquisar este blog

WORLD