Expandir Player
Mostrando postagens com marcador birth control. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador birth control. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 29 de julho de 2014

Birth Control - Live [1974] - Germany / Alemanha


BIRTH CONTROL é uma daquelas bandas de Hard-Rock-Prog soberbas vindas da Alemanha. Pode-se descrever a sua música como Blues/Jazz Rock com muita participação de órgãos Hammond, guitarras, vocais ásperos e uma fundação baseada em ritmo muito bom de bateria e baixo, que inclui pequenas clonagens estilísticas e rítmicas utilizadas por bandas como TEN YEARS AFTER, DEEP PURPLE, MANFRED MANN'S EARTH BAND ou  URIAH HEEP.

Neste disco a banda toca o bom Krautrock da época em sua forma pura e grandiosa. É um álbum ao vivo com uma espécie de status cult. Blues Rock, com muitas inspirações clássicas e de Jazz e vocais que "rugem", cheio de jams e solos de bateria, mas nada que se torne uma obra-prima.

Foi gravado durante a turnê de "Rebirth" em 1973 , e é o único álbum aqui de que você ouvirá duas músicas. "Hoodoo Man" de 1972 e "Operation" de 1971, foram representados por uma única música cada. Todas as músicas (exceto para "Shes Got Nothing on You") é estendida por partes de improvisação muito longas que consistem em, por vezes, muito Jazzificadas, orientada por órgão Hard Rock, fazendo com que o tempo se estenda por cerca de 20 minutos.

"The Work is Done", inicia o disco, e é uma dessas faixas estendidas, originalmente do álbum "Operation", começa com muito órgão Hammond B3 parecendo soar bastante como o som de "July Morning" de URIAH HEEP. Mais tarde, toda a banda começa em um grande ritmo de condução por Noske, funky órgão Hammond e sons de guitarra percussivos. Quando os vocais bastante brutos de Bernd Noske iniciam, o ouvinte pode se remeter ao Blues afro-americano. O tema principal possui cerca de de cinco minutos, os 12 minutos restantes são principalmente de improvisações realizados por toda a banda. 

"Back From Hell", extraída do álbum "Rebirth", possui um órgão Hammond onipresente que novamente faz lembrar um pouco do órgão de Ken Hensley. Grandiosos são os pequenos ganchos de humor que podem ser ouvidos em toda a trilha, por exemplo, a pequena citação "Chopsticks" na primeira parte. Após a parte vocal, Zeus realiza um grande seção em seu órgão para uma acompanhamento da banda. Uma seqüência de Rock veloz, dinâmico apresenta solo de bateria de Noske com seu popular jogo rápido de bumbos, muitas vezes tocando bateria em pé na parte de trás do próprio bumbo. No final, a banda entra novamente, terminando a canção em uma orgia de ruídos. Também uma peça muito marcante, especialmente por este grande solo de bateria.

A faixa seguinte, a mais longa neste disco, muitas vezes é celebrada como a peça clássica da banda, "Gamma Ray" proveniente de "Hoodoo Man" , que segundo relatos, até já foi executada em uma discoteca alemã (!). Esta canção se beneficia de uma parte vocal perfeitamente composta: linhas clássicas perfeitamente integradas no pré-refrão, um ritmo tempestuoso e letras sobre critica social, idealista e utopia. Começando com guitarras distorcidas wah-wah e o riff de Blues assinado pelo guitarrista Bruno Frenzel a banda entra com um ritmo Hard Rock enquanto Noske recita um texto sobre os déficits da sociedade moderna ("o mundo é permeado com ironia, a fome e a corrupção" etc).  Após a peça principal de balanço "acidamente" marcado,  ouve-se um solo de guitarra psicodélica com Frenzel mexendo no mecanismo de ajuste de sua guitarra e mais tarde soando como uma caixa de Mick muito mais pesada. A seguir um solo de bateria apresenta toda a banda batendo palmas ou batendo em torno do palco, em seus instrumentos ou na percussão de Noske. Depois de uma curta passagem que apresenta toda a banda a fazer barulhos estranhos tem outro solo no órgão, o primeiro solo real, sem quaisquer instrumentos de acompanhamento, com influências clássicas pesadas. Uma longa trilha bastante divertida. 

O primeiro encore agora é a rápida melodia mais convencional, Rock'n'Roll "She's Got Nothing on You", cantada pelo baixista Peter Foller, apoiado pela voz trêmula de Noske. É bastante agradável, depois de três peças longas. O som do órgão e as partes de guitarra levemente "crocantes" lembram de DEEP PURPLE na era "Burn".

A última canção é a faixa divertida do CD,  uma longa edição de Little Richard "Long Tall Sally" (talvez uma brincadeira para se assemelhar a interpretação de DEEP PURPLE para "Lucille") com um grande Blues interpretado por Zeus em uníssono com a guitarra, em uma improvisação que não tem nada a ver com a canção original. Depois de uma interação engraçada e extrovertida de público-banda eles cantam o refrão novamente e terminam o show após muitos aplausos da platéia. 

"Live" é o "Made in Japan" da Alemanha, um show de BIRTH CONTROL carismático com muitos bons improvisos que representam a cena alemã de Hard Rock muito bem; se você gosta de rock dos anos 70 com muita jam e com um sofisticado toque Prog, você vai desfrutar de uma vez que esta banda é muito confiante e convincente no que eles tocam. As longas improvisações (as vezes um pouco entendiantes) consistem completamente de rock'n'roll puro.



Tracks:
1. The work is done (16:50)
2. Back from hell (15:35)
3. Gamma ray (20:33)
4. She's got nothing on you (5:35)
5. Long tall Sally (10:50)
Time: 70:30

Musicians:
- Peter Föller / bass, vocals, percussion
- Bruno Frenzel / guitar, vocals, percussion
- Zeus B. Held / keyboards, percussion, backing vocals, Alto sax (1), harmonica (5)
- Bernd Noske / drums, percussion, vocals

Format: flac (tracks + cue) = 462 mb = Torrent
Format: mp3 (320 kbps) = 165 mb = Yandex

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Birth Control - Rebirth [1973] - Germany / Alemanha



Tracklist:
01. She's Got Nothing On You (Bruno Frenzel) - 5:06 
02. Mister Hero (Dirk Steffens/Bruno Frenzel) - 6:43 
03. Grandjeanville (Dirk Steffens) - 1:01 
04. No Shade Is Real (Bruno Frenzel/Dirk Steffens) - 4:39 
05. M.P.C. (Zeus B. Held) - 1:54 
06. Together Alone Tonight (Bruno Frenzel) - 10:28 
07. Back From Hell (Dirk Steffens/Bruno Frenzel) - 8:08 
Total Time: 38:00

Line-up:
- Bernd Noske - drums, Moog-drum (07), percussion, lead vocals
- Peter Föller - bass, triangle (06),lead vocals
- Dirk Steffens - lead guitar, vocals, 12-string guitar (03)
- Bruno Frenzel - lead guitar, vocals, alto saxophone (02)
- Zeus B. Held - organ, electric piano, mellotron, flute (05), trumpet (02), trombone (02)

Format: mp3 (320 kbps) = 88,9 mb = Narod

Birth Control - Hoodoo Man [1972] [REMASTERED WITH BONUS TRACKS] - Germany / Alemanha


"Hoodoo Man" é o terceiro álbum da banda, e foi lançado em 1972, na sequência de "Birth Control" (1970) e "Operation" (1971). Para muitos este é o melhor momento dos alemães. Marcando a estreia de Wolfang Neuser nos teclados, que entrou no lugar do membro original Reinhold Sobotta, o Birth Control apresenta nas seis faixas do disco uma qualidade espantosa.

"Buy" abre o álbum entregando um grande trabalho instrumental, embalado por uma letra que critica duramente a sociedade de consumo. A cereja do bolo é o solo de Neuser, espetacular. 

"Suicide" vem a seguir e tem um andamento totalmente jazzy, surpreendendo o ouvinte. 
"Get Down to Your Fate" deixa claras as influências do Purple no som, com o Hammond de Neuser fazendo o trabalho das guitarras, despejando riffs sensacionais um atrás do outro.

"Gamma Ray", com quase dez minutos de duração, é uma composição repleta de groove, com destaque para a bateria e para os vocais de Bernd Noske, dono de um timbre cativante. Como curiosidade, vale citar que, apesar de sua longa duração, "Gamma Ray" foi lançada como single e virou hit nas discotecas européias em meados dos anos setenta. 

A música que dá nome ao álbum é um hard rock exemplar, e mais uma vez o destaque é o solo de Wolfang Neuser

O disco fecha com "Kaulstoss", faixa instrumental com influências de folk music e passagens inspiradas na música escocesa.

"Hoodoo Man" é um trabalho excepcional, que conquista de imediato qualquer fã de música. Um dos grandes, e esquecidos, álbuns dos anos setenta, com absoluta certeza. 

Release / Label:
Repertoire Records ‎– REP 5047 - Germany, 2005


Track Listing:
01. Buy
02. Suicide
03. Get Down To Your Fate
04. Gamma Ray
05. Hoodoo Man
06. Kaulstoss
Bonus Tracks:
7. Nostalgia (3:37)
8. Gamma Ray part 1 single version (3:29)
9. Gamma Ray part 2 single version (3:53)
10. Hope (live 2004) (5:53)
11. She's Got Nothing On You (live 2004) (4:59)
Total Time: 64:19

Line-up :
- Bruno Frenzel / guitar, vocals
- Bernd Koschmidder / bass
- Wolfgang Neuser / keyboards, vibraphone
- Bernd Noske / drums, percussion, vocals

Format: wv (wavpack image + cue) = 337 mb = Torrent
Format: mp3 (320 kbps) = 146 mb = Narod

Birth Control - Operation [1971] [REMASTERED WITH BONUS TRACKS] - Germany / Alemanha

Release / Label:
Repertoire Records ‎– PMS 7072-WY 
Germany, 1997


Track Listing:
1. Stop little lady (7:16) 
2. Just before the sun will rise (7:35) 
3. The work is done (5:56) 
4. Flesh and blood (3:27) 
5. Pandemonium (6:34) 
6. Let us do it now (11:09) 
Bonus Tracks:
7. Hope (4:19)
8. Rollin' (3:54)
9. The Work Is Done (4:00)
10. What's Your Name (3:35)
11. Believe in the Pill (3:42)
Total Time: 61:56

Line-up:
- Bruno Frenzel / guitar, vocals 
- Bernd Koschmidder / bass 
- Bernd Noske / drums, vocals 
- Reinjhold Sobotta / organ

Format: flac (image + cue) = 375 mb = Torrent
Format: mp3 (320 kbps) = 142 mb = Yandex

Birth Control - Birth Control [1970] - Germany / Alemanha


Formado em 1968 em Berlin, o Birth Control é uma excelente banda alemã cuja música tinha como principais características a grande simbiose entre a guitarra e o teclado Hammond, somados a um trabalho de bateria e percussão extremamente criativo.

O nome da banda surgiu como uma resposta provocativa a uma declaração do Papa Paulo VI, onde o líder da igreja católica se pronunciava contrário ao uso das pílulas anti-concepcionais. Durante toda a sua carreira (a banda ainda está na ativa) o Birth Control se notabilizou por estampar capas polêmicas em seus discos, sempre explorando a controvérsia gerada pelo sexo e seus asssuntos derivados.

Esse é o primeiro disco desses alemães, que apresentavam no início de carreira muita energia e vigor recheado de órgão Hammond e ótimas viradas de bateria.

Os vocais de Bernd Noske são um detalhe a parte, por ter uma voz marcante e as vezes um pouco esbaforida, não seguem um som sinfônico muito presente em bandas deste período, adotando uma linha melodia de Psicodelismo pesado e ensaiando ainda um Rock Progressivo mais elaborado que só iria aparecer em álbuns posteriores.

Destaque para as faixas "No Drugs", "Deep Inside" e os instrumentais super inspirados do tecladista Reinhold Sobotta: "Recollection" e "Sundown".

Release / Label:
Repertoire Records ‎– PMS 7064-WP - Europe, 1997


Track Listing:
1. No drugs (4:01) 
2. Recollection (6:24) 
3. Deep inside (4:40) 
4. Foolish action (4:32) 
5. Sundown (10:02) 
6. Change of mind (4:42) 
7. Light my fire (5:40)
Total Time: 40:01
Bonus tracks
8. No Drugs (4:07)
9. All I Want Is You (4:13)
10. October (3:43)
11. Freedom (4:01)

Line-up:
- Bruno Frenzel / guitar, vocals 
- Bernd Koschmidder / bass 
- Bernd Noske / drums, vocals 
- Reinhold Sobotta / organ

Format: flac (image + cue) = 326 mb = Torrent
Format: mp3 (320 kbps) = 127 mb = Narod

Pesquisar este blog

WORLD