Expandir Player
Mostrando postagens com marcador FM. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador FM. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 6 de junho de 2014

FM - Black Noise [1977] - Canada


Este trio veio de Toronto por volta do final da década de 70, mas ficou um pouco ofuscado pela profusão de bandas "explodindo" na mesma época, como RUSH, TRIUMPH, SAGA, MAX WEBSTER, etc. 

Seu primeiro LP cheio de um hard rock com estranho estilo de estúdio alertando para a maioria dos fãs em potencial que esta era uma banda muito especial com um violinista Nash The Slash

Este primeiro registro do FM, é o seu mais progressivo! Este registro lembra muitas bandas de Prog-Rock, embora FM seja absolutamente único, uma vez que Nash The Slash brilhantemente usa bandolim elétrico e violino elétrico: o bandolim elétrico brilhantemente substitui as guitarras elétricas, que até fica difícil acreditar que não estão presentes neste disco. 

O músico mascarado toca melodias charmosas e delicadas glockenspiel também. Os teclados são muito variados e modernos para o ano: há excelentes solos de moog, um pouco como a ANYONE'S DAUGHTER em "Adonis" e CAMEL em "Moonmadness". As baterias são excelentes, nunca maçantes: há um impressionante solo curto. 

Os vocais e backing vocals são absolutamente cativantes. Este álbum progressivo com certeza está entre os melhores de 1977.

"Phasors On Stun" começa com a bateria num estilo muito parecido com Neil Peart, então a música se aproxima muito mais perto do rock de arena do que na verdade do Prog

"One O'Clock Tomorrow" é mais leve, mas bem Prog no início. Infelizmente, quando a música soa como se fosse "decolar", instala-se em um tema musical previsível. 

"Hours" embora curta, é  onde a banda explora terrenos fora do Prog. É uma peça inserida na modalidade do Fusion, que encaixaria muito bem em um álbum de NATIONAL HEALTH.

"Journey" é outra canção que soa como se estivessem "pensando" em RUSH. Claro que os vocais e instrumentos têm tons diferentes, mas o fraseado da canção soa muito parecido. 

Como "Hours", "Dialing For Dharma" é uma peça instrumental curta. É uma canção em sua maioria eletrônica, com um belo solo de violino por Nash The Slash.

"Slaughter In Robot Village" é também fora do terreno Prog. Aqui a banda mostra mais de seus próprio estilo. Esta é uma outra peça instrumental. 

"Alderberan" é uma balada, e o bandolim de Nash soa um pouco como a guitarra de Steve Hackett no GENESIS.

"Black Noise" Tem dez minutos, é o épico do álbum. Não chega a ser uma obra-prima Prog, mas, possui o suficiente para me manter interessado o ouvinte durante todo o tempo.

É bom que esta banda tenha violino, bandolim em vez de guitarras. Isso ajuda que não fosse colocada como "cópia" ou soaria ainda mais como RUSH. Mas, felizmente, eles se caminham pelo seu próprio som para evitar ser um clone.


Tracks:
01. Phasors On Stun (Nash the Slash, Cameron Hawkins) – 3:45
02. One O'Clock Tomorrow (Nash the Slash, Cameron Hawkins) – 6:00
03. Hours (Martin Deller) – 2:30
04. Journey (Cameron Hawkins) – 4:37
05. Dialing For Dharma (Nash the Slash, Cameron Hawkins) – 3:09
06. Slaughter In Robot Village (Martin Deller) – 4:57
07. Aldebaran (Nash the Slash, Martin Deller, Cameron Hawkins) – 4:58
08. Black Noise (Nash the Slash, Cameron Hawkins) – 9:53
Total Time: 39:58

Musicians:
- Cameron Hawkins - synthesizer, bass guitar, piano, lead vocals
- Nash the Slash (Jeff Plewman) - electric violins and mandolin, glockenspiel, vocals, effects
- Martin Deller - drums, percussion, synthesizer
+
- Keith Whiting, FM - producers

Format: mp3 (320 kbps) = 96 mb = Yandex
Format: mp3 (320 kbps) = 96 mb = yandex
Format: flac (image +cue) = 266 mb = Torrent

Pesquisar este blog

WORLD