Expandir Player
Mostrando postagens com marcador -Switzerland / Suiça-. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador -Switzerland / Suiça-. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Agamemnon - Agamemnon Part I & II [1981] - Switzerland / Suiça


Agamemnom gravou esse seu primeiro e único registro em 1980 mas o disco soa como se tivesse sido gravado uma década antes, pois sofre de má mixagem e carência na percussão.

O álbum tem como tema duas histórias de um antigo e mitológico herói grego. A banda oferece um bom vocalista que em alguns momentos pode trazer a memória o músico inglês Cat stevens, mas seu desempenho é agradável de qualquer maneira. As composições e a estrutura harmônicas são muito básicas e muito repetitivas ao longo do tempo, com um grande momento por volta dos 10 minutos da parte 1, mas nada mais do que isso. A parte termina abruptamente com um fade out que significa que não se tinha a intenção de acabar nesse ponto durante a gravação. 

Com a parte 2, felizmente começa a se ouvir com mais nitidez o baixista. Seu desemprenho é muito musical e acima de toda a gravação. Os solos de teclado são quentes e deliciosos em todo o álbum. O solo de piano no 12º minuto da Parte 2 é surpreendentemente acima do desempenho geral do álbum.

Enfim um disco mediano, mas significante para os estéreis anos 80. Recomendado para colecionadores de Symphonic Prog Rock.


Tracks:
1. Agamemnons Youth (19:26)
2. Agamemnon, King Of Mykene (19:16)
Time: 38:42

Musicians:
- Erich Kuster / vocals, guitars, organ
- Werner Kuster / piano, keyboards, guitars, flute
- Walter Rothmund / bass, keyboards
- Urs Ritter / drums

Format: flac (image) = 280 mb
Format: mp3 (320 kbps) = 94 mb

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Mcchurch Soundroom - Delusion [1971] - Swiss / Suiça


MCCHURCH SOUNDROOM é uma banda originária da Suíça, desconhecida e as vezes apontada erroneamente como alemã. Só gravou um único álbum que ganhou status de "cult" entre colecionadores e fãs de obscuridades por se tratar de um dos LPs mais raros lançados pela Pilz, gravadora alemã responsável por apresentar ao mundo bandas como Popol Vuh e Witthuser & Westrupp e produzido pelo todo-poderoso Conny Plank. O estilo flerta com o Hard Rock, Folk, Jazz, e Blues britânico, embora com elementos progressivos distintos. Possuem traços de JETHRO TULL (devido a similaridade com seus primeiros trabalhos) Keef Hartley Band, Savoy Brown e outras bandas da época, e tudo isso coberto por um clima de psicodelismo típico do fim da década de 60.

Demonstram excelência técnica, repleto de ótimos grooves e jams. O lado progressivo é o mais explorado, porém sem deixar de flertar bastante com os etilos acima citados. 

A faixa título, "Delusion" abre com violões e uma distintiva flauta soando como Ian Anderson, um vocal harmonioso (quase sem sotaque) e bem colocado, mas logo a seguir a harmonia de Blues e Jazz se fazem notáveis. Momentos de groovy são realmente divertidos.

"The Dream OF A Drummer" é quase composta por um solo de forma exclusiva. Cerca de dez minutos dedicados a um baterista. Por mais que demonstre as qualidades do músico poderia ter 5 minutos a menos o que já iria satisafazer os amantes do instrumento.

"Time is Flying" possui órgão, flauta e guitarra excelentemente se complementando. A estrutura da canção é bastante complexa.

"What Are You Doin'" abre com órgão da igreja, mas a parte do meio com guitarras duplas é que chama realmente atenção, mesmo utilizando a técnica de delay. 

As últimas faixas "Trouble Part 1" e "Trouble Part 2" se assemelham a trabalhos dos primeiros álbuns do Jethro Tull novamente, nada de anormal para a época.

Embora classificado na categoria Krautrock em várias citações, "Delusion" é um álbum muito agradável de destacando entre as bandas do estilo, no entanto. Os músicos são extremamente qualificados e competentes, sem qualquer dúvida, especialmente a guitarra fantástica e presença do órgão Hammond. As composições são bastante originais, construídas e bem pensadas. Consegue executar com maestria a proposta de um trabalho com transição do Blues pesados ​​comum para o terreno do Rock Progressivo. É uma pena que só tenham realizado esse álbum e literalmente sumido do mapa musical.


Tracklist:
1. Delusion
2. Dream Of A Drummer
3. Time Is Flying
4. What Are You Doin'
5. Trouble Part 1
6. Trouble Part 2

Musicians:
• Sandy McChurch [Sandro Chiesa] (vocal, flauta)
• Heiner Althaus (guitarra)
• Alain Veltin (órgão)
• Kurt Hafen (baixo)
• Norbert "Nobbi" Jud (bateria)

Format: flac (tracks) = 223 mb = Mega
Format: mp3 (320 kbps) = 94 mb = Yandex

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Mainhorse - Mainhorse [1971] - Swiss / Suiça

Biografia 


Patrick Moraz, conceituado tecladista, nasceu 24 de julho de 1948. Graduou-se no Conservatório de Lausanne. Em 1968, fundou sua primeira banda: o Mainhorse juntamente com o bom amigo (baixista) Jean Ristori. Um grupo revolucionário de rock progressivo, um grupo symph típico, mas extremamente talentoso e pesado, temperado e reforçado por órgãos ao comando de Moraz e improvisos e muita técnica no cello e baixo de Ristori, além do extraordinário Bryson Graham, com sua bateria ao estilo das big bands, enchendo o lugar como um trovão, (Graham iria se consagrar no Spooky Tooth e com Alvin Lee e o Ten Years After, infelizmente morreu com apenas 41 anos), e o bom guitarrista e vocalista Peter Lockett soando um pouco como Roye Albrighton do Nektar,

De 1969 a 1971, o grupo imprimiu um intenso rítimo de concertos na Inglaterra, Europa Ocidental e no Oriente Médio. Durante o período de 1970 a banda assinou contrato com a Polydor, e em 1971 gravou nos estúdios do Deep Purple em Kingswayo, quando seu álbum homônimo foi lançado. 

O álbum se tornou muito bem conceituado entre os fãs de prog, porém o sucesso comercial na ocasião não foi suficiente, e a banda se desfez. Graham foi para Spooky Tooth. Moraz e Ristori turnê no Japão e no Extremo Oriente, com um balé brasileiro em 1972. Mais tarde continuou Moraz um bom trabalho em grupos como "Refugee" (ex-Nice), Yes e The Moody Blues.

O Álbum


Patrick Moraz diz: "Minha primeira experiência profissional no rock progressivo foi Mainhorse. Nós estivemos visitando a Suíça, a Alemanha e a França  No final, fomos para o Reino Unido e gravamos nosso único álbum lá. A gravação levou apenas cerca de uma semana e a maioria das canções neste disco são minhas. Elas eram muito complexas e progressistas para a época, uma série de dinâmicas e arranjos de passagens intricadas, bem como certa influência dos clássicos". 

Foi um trabalho de alta qualidade dentro gênero art-rock, muito similar em estilo ao Yes (mesmo as harmonias vocais são muito semelhantes).

"Introduction" e "Such a Beatiful Day" são dois perfeitos clássicos do Hard Rock, duas grandes músicas  fantásticas com passagens de órgão levemente puxadas pro progressivo. "God" tem uma introdução extremamente viajante e espacial, logo depois surgindo uma guitarra dilacerante com um ótimo riff , talvez  a melhor do disco.




Tracks:
1. Introduction (5:09)
2. Passing Years (3:55)
3. Such a Beautiful Day (4:44)
4. Pale Sky (10:17)
5. Basia (5:32)
6. More Tea Vicar (3:33)
7. God (10:31)
Total Time: 43:41

Musicians:
- Warren Bernhardt / piano 
- Patrick Moraz / keyboards, vocals 
- Bryson Graham / percussion, drums 
- Jean Ristori / bass, cello. vocals 
- Peter Lockett / guitar, violin, vocals 

Format: flac (image + cue) = 296 mb = Torrent
Format: mp3 (320 kbps) = 90 mb = Yandex

Pesquisar este blog

WORLD