Expandir Player
Mostrando postagens com marcador -Berlgium / Bélgica-. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador -Berlgium / Bélgica-. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 28 de julho de 2015

Machiavel - Jester [1977] - Belgium / Bélgica



Maquiavel foi aparentemente uma das bandas de Rock Progressivo mais conhecidas e mais bem sucedidas de sempre da Bélgica. A partir de 1976-1978, eles lançaram três álbuns de Rock Progressivo, "Maquiavel" (1976), "Jester" (1977), e "Mechanical Moonbeams" (1978). A maior parte de sua reputação reside nos dois últimos álbuns mencionados. Começando em "Urban Games" (1979) tomaram uma direção mais mainstream (não muito diferente do Genesis), e que realmente teve um sucesso com "Fly" do álbum New Lines (1980), mas para o fã de Rock Progressivo (para o meu entendimento), é bastante seguro evitar o material após "Mechanical Moonbeams".

"Jester" é considerado seu primeiro grande álbum, e, aparentemente, a banda se beneficiou muito com a adição do vocalista Mario Guccio, que também tocava flauta, sax, e clarinete. O tecladista Albert Letecheur realmente rouba o show aqui com lotes de piano elétrico, sintetizadores de cordas, Minimoog, Mellotron e piano.

A banda fica constantemente em comparação com Genesis e Supertramp, sendo que essa última deve-se principalmente ao trabalho de piano elétrico de Albert Letecheur, que é muito no mesmo estilo como o que Rick Davies fez com "Dreamer" e "The Logical Song". 

"Wisdom" começa com alguns sons de sintetizadores pulsantes, em seguida, o synths de cordas e guitarra entram. Alguns vocais bastante dramáticos. É uma grande peça e uma ótima maneira de abrir o álbum. 

"Sparkling Jaw" começa com alguns sintetizadores, de uma forma bastante lenta, mas, em seguida, a influência de Supertramp (piano elétrico) fica clara. 

"Moments" é uma balada estilo Prog Rock acústica muito boa, isso me lembra mais do Genesis durante seus momentos mais acústicos. O Mellotron eleva é cabeça pela primeira vez sobre este álbum aqui, e o Mellotron seria ouvido durante o resto do álbum. 

"In the Reign of Queen Pollution" tem letras que não precisam exatamente um cientista para entender: fala de poluição e de mutação genética graças ao consequência da poluição (incluindo a forma depois de mil anos crianças nasceram com o rosto em forma de uma máscara de gás). A canção apropriadamente começa em uma questão bastante dark e sinistra com os sintetizadores de cordas dominando. Mas a música começa a pegar, Letecheur dá um belo solo de Moog, em seguida, a música fica otimista, por alguma estranha razão, mas a música é bastante cativante. 

A faixa-título tem mais influência de Supertramp, mas, em seguida, no final synths agradáveis ​​terminam esta peça. 

"Mr. Street Fair" é uma peça spacy agradável dominada por sintetizadores de cordas, com uma atmosfera de circo. 

"Rock, Sea and Tree" é a peça final que tem mais grandes passagens criativas. O que eu admiro no Machiavel é que eles também não se esquecem de criar grandes canções, e torná-las interessantes, incluindo grandes passagens criativas. Provavelmente é de admirar por isso que eles fizeram sucesso em sua terra natal.

Não há dúvida sobre isso, "Jester" é um grande álbum para começar a conhecer Machiavel, E se você estava desligado sobre eles graças a uma versão posterior, tal como "New Lines", você vai ficar feliz em saber que "Jester" é muito melhor. Altamente recomendado!



Tracks:
01. Wisdom (6:02)
02. Sparkling Jaw (7:07)
03. Moments (3:20)
04. In the Reign of Great Pollution (6:55)
05. The Jester (5:28)
06. Mr. Street Fair (7:57)
07. Rock, Sea and Tree (9:22)
Bonus tracks:
08. The Birds Are Gone (1:51)
09. I'm Nowhere (2:24)
Time: 50:23

Musicians:
- Albert Letecheur / grand piano, electric piano, honky tonk piano, harpsichord, string ensemble, Mellotron, synthesizers, tubular bells, glockenspiel
- Roland De Greef / bass, cellobas, 6 & 12 strings acoustic guitar, carillon, bells, whistle, comb, tape effects, vocals
- Marc Ysaye / drums, vocals, tamborine, maracas, gong, wood blocks, glass blocks, broken glass, bells tree, sleigh bells, flextone, nutcracker
- Mario Guccio / vocals, flute, sax, clarinet
- Jean-Paul Devaux / electric guitar, 6 & 12 strings acoustic guitar, vocals

Format: ape (image) = 312 mb
Format: mp3 (320 kbps) = 133 mb

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Isopoda - Taking Roots [1981] - Belgium / Bélgica


Um disco bem mais fraco do que o anterior "Acrostichon", mas ainda trazendo os vocais muito aproximados ao de Peter Gabriel e algumas belas passagens instrumentais. Algumas faixas tem um tom mais moderno se aproximando de bandas Neo Prog como MARILLION e TWELFTH NIGHT. Destaque para a belíssima faixa instrumental "Sunset Alley", onde a influência do GENESIS dá o toque lírico e bucólico a melodia.


Tracks:
1. Taking Root (5:01)
2. The Usual Start (4:31)
3. Endless Streets (4:31)
4. Sunset Alley (3:17)
5. Harbringer (1:52)
6. Girl Will Be Girls (3:38)
7. The Fall (5:36)
8. O.K. With Me (3:11)
9. Join With The Stream (5:53)
Bonus Tracks:
10. You Flower (4:54) #
11. Black Mountain Cat (3:00) #
Time: 45:24

# from the single which was released in late September 1979.

Musicians:
- Luc Vanhove / organ, synthesizer, string ensemble, electric piano
- Walter De Berlangeer / guitar
- Arnold De Schepper / double neck bass & 12 string guitar, guitars, vocals
- Dirk De Schepper / lead vocals
- Marc van der Schuerren / drums, percussion

Format: .wv (wav pack + cue) = 305 mb = Yandex
Format: mp3 (320 kbps) = 90 mb = Mega

domingo, 24 de agosto de 2014

Isopoda - Acrostichon [1978] [REMASTERED WITH BONUS TRACK] - Belgium / Bélgica


A banda formou-se em 1974 pelo baixista/guitarrista/vocalista Arnold De Schepper e o guitarrista Walter De Berlangeer em Aalst, Bélgica. Começaram como uma banda de covers e logo passaram a escrever seu próprio material. Em 1977 o irmão de Arnold, Dirk De Schepper junta-se a banda como vocalista. Após a entrada do tecladista Geert Amant, Arnold, encontra um co-arranjador para sua ideias. Começaram a realizar uma série de grandes concertos e shows com maquiagens e efeitos leves e a banda logo foi rotulada como "o GENESIS flamenco". 

O disco de estréia "Acrostichon" (a palavra flamenca para acróstico) foi lançado em 1978 pela Twinkle Records, e relançado em 1995 em Musea Records, com uma faixa bônus. Um grande problema para a banda foi o lançamento com uma atraso de 3-4 anos em relação ao apogeu do Prog Sinfônico real que estava em sério declínio em 1978. 

O estilo trilha um suave Folk Rock Sinfônico com uma alternância entre o acústico representado por flautas, piano e violões e uma intensa musicalidade com os teclados na parte frontal e variedade de interplays. Tudo isso apoiando os vocais consistentes de Dirk De Schepper, que soa como uma mistura de Peter Gabriel e Greg Lake, principalmente nas faixas longas (mais de 7 minutos), com muito espaço para as melodias refinadas, atmosferas profundas e a variedade em instrumentação garante um resultado profissional.

Sua música é claramente influenciada por baluartes dos anos 70, como CAMEL, GENESIS e YES, porém os vocais já trilham algo como um NEO PROG e isso é especialmente notado em "The Muse" e "Considering".

Os arranjos em muitos momentos se assemelham a passagens melódicas de 'Trespass'" principalmente nas texturas.  O trabalho de baixo é muito bem executado por Arnold De Schepper.

O ISOPODA não tinha nada de novo a oferecer, apenas realizando mais um álbum para os amantes do estilo enraizado em um ritmo lento e muito suave.

Não é um mau imitador do GENESIS, mas um complemento para os fãs de Symphonic Rock e Progressive Folk Music.


Tracks:
1. Acrostichon (9:20)
2. The Muse (7:31)
3. Watch The Daylight Shine (5:19)
4. Don´t Do it The Easy Way (12:03)
5. Considering (7:58)
Bonus Track:
6. Male And Female (4:43)
Time: 46:12

Musicians:
- Geert Amant / keyboards, strings, backing vocals
- Walter De Berlangeer / guitars, percussion, backing vocals
- Arnold De Schepper / lead vocals (2-6), bass, pedals, guitars, percussion, flute, backing vocals
- Dirk De Schepper / lead & backing vocals, percussion
- Guido Rubrecht / organ (2-6)
- William Souffreau / backing vocals (6)
- Marc van der Schueren / drums, percussion

Release/Label: (MALS 298) Russia, 2009

Format: flac (image + cue) = 255 mb = Torrent
Format: mp3 (320 kbps) = 100 mb = Mega

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Prelude - Voyage [1979] - Belgium / Bélgica


Não é um disco de muitos atrativos. Tem estilo Symphonic Prog, mas nada que seja muito significante. Pesando contra tem vocais mal cantados em inglês, felizmente aquelas faixas em idioma francês se destacam melhor, principalmente "Mox" para mim, a melhor do álbum.

Alguns momentos interessantes estão espalhados aqui e ali, mas eles raramente são memoráveis. Soa como uma mistura de ANGE, MONA LISA e ELOY , mas no geral é um álbum fraco.


Tracks:
1. Mox (9:08)
2. Life After the Life (6:32)
3. When (5:36)
4. Voyage (3:23)
5. Jesus, Come Back! (6:53)
6. Suicided (9:00)
Time: 40:32

Musicians:
- David Piron / vocals
- Vincent Fis / guitars
- Michel Crosset / keyboards
- Benoit van der Straeten / bass
- Leon Paulus / drums

Format: flac (tracks + cue) = 280 mb = Yandex / pass = makina

domingo, 11 de maio de 2014

Banzai - Hora Nata [1974] [REMASTERED + BONUS TRACKS] - Belgium / Bélgica


BANZAI é do tipo de Rock Sinfônico realizado por bandas belgas e, provavelmente, um dos melhores. Pena que eles só realizaram este LP. Tendo como inspirações GENESIS e principalmente YES, suas quatro longas faixas após uma breve introdução lembram os dois mestres (com ótimos arranjos), mas por vezes, lembra DEEP PURPLE ou URIAH HEEP, devido a introdução de algumas passagens Hard.


"
You Always Like An Entree?", o número de abertura (instrumental) é totalmente orientado ao jazz, uma peça curta e introdutória.

A introdução de "Try" é bastante complexa, o oposto completo acontece com a parte vocal que é bastante simples e uma quase uma cópia do estilo Jon Anderson em seus trabalhos no YES.

Se YES é uma inspiração vocal, os arranjos típicos do CAMEL estão presentes nas  partes instrumentais. "Obelisk" é provavelmente a música mais próxima do estilo do CAMEL. Uma música sinfônica bonita em quase toda a sua duração (haverá um minuto de improvisação). Um doce momento acontece exceto durante o final que é muito difícil Hard, com um grande solo de guitarra pesada e grande seção rítmica.

"Hat Trick" é jazzy. Sax e percussão lembram mais KING CRIMSON que qualquer outra coisa, mas grandes quebras de guitarra e teclados suaves irá reverter o clima a um estilo menos agressivo. Muito agradável e totalmente CAMEL embora os teclados durante o assemelhem-se aos de Jon Lord ...

A canção mais longa "Three Magicians (part 1)" apresenta grandes melodias (guitarra e teclados) e é verdadeiramente grandiosa. Peça muito intensa, Symphonic Prog de alto nível. A segunda metade oferece mais diversidade (violinos, percussões) e os vocais mais pessoais.

Quanto às faixas bônus, eles são singles, que a banda lançou nos poucos anos de vida, sendo a primeira a faixa-título do álbum refeita com uma seção de cordas. A maioria dos singles são de boa qualidade, mas são um pouco diferente do álbum em si, soando mais como CARAVAN mas mesmo assim bastante agradáveis. 


Tracks:
1. You Always Like An Entree? (2:13) 
2. Try (7:44) 
- a. Hopeful Strive 
- b. Step By Step 
- c. Find The Way 
3. Obelisk (11:06) 
- a. Like A Stalagmite 
- b. Hora Nata 
- c. Stalagtites In My Jam 
- d. Wet The Ropes 
4. Hattrick (7:32) 
- a. My First Hot-pants 
- b. Kick And Rush 
- c. The Final And The Third Game 
5. Three Magicians (part 1) (12:13) 
- a. Once 
- b. Theme Of The Rainbow
- c. Bermst
- d. We´ll Bring You The Sun
Bonus tracks:
6. Hora Nata (2:58) 
7. Good Morning Life (3:44) 
8. We're So Sorry (3:06) 
9. Be Careful Now (3:26) 
10. Talking About My Love (3:07) 
11. On The Rocks (3:01)
Total Time: 60:10

Musicians:
- Peter Torfs / keyboards, vocals
- John MC O / guitars
- Ludwig Kemat / percussion, alto saxophone
- Evert Verhees / bass, vocals
- Erry Foix / drums, percussion

Format: flac (tracks + cue) = 350 mb = Yandex / Depositfiles / pass = makina
Format: mp3 (320 kbps) = 139 mb = Yandex

Pesquisar este blog

WORLD