Mostrando postagens com marcador -Argentina-. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador -Argentina-. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

PABLO "EL ENTERRADOR" • Pablo El Enterrador 2 [1998] • Argentina



Songs / Tracks Listing:
1. Nariguetas (Little Noses) (7:52) 
2. La Ciudad Eterna (The Eternal City) (5:32) 
3. Emigrante (Emigrant) (8:27) 
4. Sentido De Lucha (Struggle Sense) (5:34) 
5. San Vicente (Saint Vincent) (6:27) 
6. Solo Viento (Lonely Wind) (5:56) 
7. Mitad x Mitad (Half By Half) (6:50) 
8. Accionista (Shareholder) (3:43) 
9. Fotografia (Photography) (5:02)

Line-up / Musicians:
- Jose Maria Blanc / vocals, bass, guitar 
- Jorge Antun / keyboards 
- Omar Lopez / keyboards 
- Marcelo Sali / drums

Total Time: 56:04




segunda-feira, 29 de junho de 2015

Espiritu - Libre Y Natural [1976] - Argentina



O segundo álbum do Espíritu "Libre y Natural" soa mais agressivo do que o seu antecessor, mantendo a mesma sensibilidade melódica; as próprias letras revelam uma visão pessimista da sociedade e da humanidade (em oposição ao espírito, disposição introspectiva mais elevada nas letras de "Crisálida"). Assim como "Crisálida", "Libre y Natural" é um álbum-conceito que consiste numa sequência contínua de oito faixas. O tecladista original Gustavo Fedel foi substituído por Ciro Fogliatta, que agora apresenta uma sonoridade mais hard para os sons de órgão e sintetizador. Além disso, Osvaldo Favrot leva sua guitarra para o reino Jazz-Fusion, e assim faz a seção rítmica. Todos estes elementos se fundem resultando em um álbum muito sombrio, que combina as cores usuais de Prog Sinfônico e toques típicos de sensibilidade acústica sul-americana com a intensidade dark (por exemplo) do Mahavishnu Orchestra, Yes era-"Relayer", e "Red" do King Crimson. A introdução de órgão que inicia o álbum é curta o suficiente a ponto de deixar o ouvinte saber o senso de urgência, logo leva pelas entradas de guitarra, baixo e bateria. A natureza suave da trilha 2 e as partes cantadas de faixa 3 são apenas instâncias de introspectividade momentânea antes da sensação nervosa predominante assumir. As arestas mais difíceis do álbum estão contidas nas faixas 4 e 7, e na segunda da faixa 6, habilmente culminando com o número de fechamento; é particularmente lamentável que o congestionamento de fechamento da faixa 4 não se expande um pouco mais, a fim de criar algum clímax apropriado para o material que está sendo realizado em campo, mas é uma objeção menor. Por outro lado, a faixa 5 mantém praticamente o sabor acústico do álbum de estreia, com um espírito sincero e algumas belas linhas no piano acústico enquanto o violão de ritmo e as partes cantadas mostrar as harmonias básicas. O fato de que faixa 5 é basicamente uma reprise acústica da faixa 4 da seção cantada torna adequado para continuar com o conceito geral do álbum. Na minha opinião, uma vez que esta é uma gravação mais variada, acentuando os contrastes dramáticos no humor e ritmo, "Libre y Natural" é uma melhoria em comparação com seu álbum de estréia (que também é excelente, não há dúvida sobre isso!). Tudo em tudo, é apenas uma questão de preferências em cores: dependendo se você está mais atraído para o chiaroscuro explosivo deste registro ou o emocionalismo do arco-íris de "Crisálida", você vai preferir o primeiro ou o segundo álbum da esta excelente banda - a minha opção pessoal vai para "Libre y Natural".



Tracks:
1. Obertura Del Desierto Luminoso (1:43) 
2. Libre Y Natural (4:12) 
3. Los Ecos Del Silencio Interior (2:59) 
4. Imagenes Tenues Y Transparentes(6:25) 
5. Imagenes Tenues De La Voz Interior (4:36) 
6. La Badrica De Suenos (3:16) 
7. Deselectriza Tu Mente (7:18) 
8. Final Del Sol Ardiente (1:47) 
Time: 32:16

Musicians:
- Fernando Berge / vocals 
- Osvaldo Favrot / guitar, acoustic 12 string guitar, vocals 
- Ciro Fogliatta / organ, Mellotron, synthesizer, piano 
- Carlos Goler / percussion, vocals 
- Claudio Martinez / bass

Format: flac (tracks) = 205 mb = Mega
Format: flac (tracks) = 205 mb = Yandex
Format: mp3 (320 kbps) = 74 mb = Mega


Espiritu - Libre Y Natural [1976] - Argentina

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Mia - Magicos Juegos Del Tiempo [1977] - Argentina



Este segundo álbum do "supergrupo" multi-talentoso da Argentina é provavelmente um dos álbuns mais sofisticados e belos da América do Sul.

Ambos Lito Vitale e sua irmã Liliana, para não esquecer os outros músicos, estão capturando algo atemporal que se destaca inalterável cerca de trinta anos depois de lançado, e são extremamente capazes, apesar da sua tenra idade.

Juan Del Barrio havia se retirado da equipe e Lito Vitale se tornou o homem responsável por todo os teclados neste álbum. Nono Belvis foi promovido a um membro em tempo integral ao lado de Alberto Munoz, assim o MIA tinha agora dois guitarristas/baixistas. A percussão de Daniel Curto aparece apenas em algumas faixas. 

As primeiras faixas seguem o caminho do pastoral Symphonic/Folk Rock, semelhante ao Celeste e Premiata Forneria Marconi, dominado pelo trabalho de Vitale nos teclados e piano, bem como a musicalidade de guitarras acústicas suaves e delicadas com uma abundância de linhas sensíveis polifônicas e influências clássicas nos temas de piano, enquanto o interruptor entre guitarras acústicas e elétricas são numerosos, embora  mais tarde são caracterizadas por um toque muito suave. 

Como destaque temos: "Antiguas Campanas Del Pueblo" o MIA muda para um som mais orientado ao teclado em estilo Symponic Rock ala ELP com movimentos de órgãos agradáveis ​​em torno de uma voz melancólica de Liliana Vitale, mas o trabalho de Lito Vitale nos sintetizadores e órgão Hammond é também realmente notável. A longa "Archipielagos De Guernaclara" mostra a diversidade do MIA como um grupo, com piano clássico aos temas rurais de Folk Rock para o Rock Jazz com  coro e harsichord mais o órgão de Lito Vitale em evidência, ainda aprofundado em suas influências clássicas, é  uma faixa muito muito emocional e grandiosa.

O mesmo álbum foi relançado em 1993, com não menos de cinco faixas bônus  como extra, todas provenientes de concertos do MIA no Teatro Santa Maria em 1978. Nada muito perto do som clássico da banda, a maioria destas peças variam de acústicas para Folk ou Folk Rock com toneladas de (muito excelentes e principalmente do sexo feminino) vocais e instrumentação basicamente acústica, mesmo alguns bandolim pode ser ouvido em algumas faixas.

"Magicos juegos del tiempo" não é álbum impecável , em alguns momentos parece que ele precisa desesperadamente de algum modo mais edificante ou energia adicional e a música fica muito soft, porém algumas passagens mágicas com belas melodias e linhas vocais emocionantes estão presentes. 


Tracks:
1. Lirica Del Sol (3:25)
2. Crisalida, Mi Nina (5:24)
3. Los Molinos De La Calma (4:23)
4. Antiguas Campanas Del Pueblo (6:14)
5. Archipielagos De Guernaclara (10:59)
6. Romanza Para Una Mujer Que Cose (5:40)
7. Corales De La Cantata Saturno (3:51)
8. Egloga A La Primera Carta De La Manana (4:26)
9. La Caja Del Viento (3:17)
10. Las Brujas De Calamita (5:37)
11. El Triste De Los Mares I (5:32)
12. El Triste De Los Mares II (5:33)
Time: 64:21

Musicians:
- Lito Vitale / piano, organ, synthesizer, mellotron, vocals
- Liliana Vitale / drums, vocals, flute
- Alberto Munoz / electric & acoustic guitar, bass, vocals,
- Nono Belvis / electric & acoustic guitar, bass, vocals

Format: flac (image + cue) = 367 mb = Mega / pass = makina
Format: mp3 (320 kbps) = 172 mb = Mega / pass = makina

Mia - Magicos Juegos Del Tiempo [1977] - Argentina

terça-feira, 9 de junho de 2015

Banana - Aun Es Tiempo De Sonar [1979] - Argentina



Banana é uma banda argentina obscura do final dos anos 70 formada em torno de Cesar Banana Pueyrreden, o compositor principal e que acabou cedendo o seu nome ao grupo. A música é muito influenciada por bandas do Prog europeu, especialmente as da Grã-Bretanha, como Yes, Genesis ou mesmo em algumas partes o Camel. Há uma série de interessantíssimos arranjos, onde a guitarra tem um papel muito importante, mas também os teclados fazem um bom trabalho. A banda soa muito como uma banda do final dos anos 70, porém muito  agradável e suave. Vale e muito o download.


Tracks:
1. El Escultor Y La Estatua (9:15)
2. Un Hombre En La Hoguera (6:10)
- a. Preparacion
- b. Sacrificio
- c. Humo Y Cenizas
3. Aun Es Tiempo De Soñar (5:50)
4. Vispera (9:52)
5. Preguntas Al Cielo (10:13)
6. Quien Se Acordara (2:10)
Time: 43:30

Musicians:
- Alberto Bengolea / guitars (5)
- Miguel Cerviño / bass (4-6)
- Juan Gelly / guitars
- Pablo Gullot / guitars (4)
- Toro Martinez / drums (5)
- Fori Mattaldi / bass (1-3)
- José Luis Meniño / drums (1-3)
- Arturo Parona / drums (4,6)
- Cesar Pueyrreden / vocals, keyboards
- Jose Torres Zavaleta / saxophone

Format: flac (tracks + cue) = 245 mb = Mega

Banana - Aun Es Tiempo De Sonar [1979] - Argentina

terça-feira, 26 de maio de 2015

MIA - Transparencias [1976] [REMASTERED WITH BONUS TRACKS] - Argentina



Uma história estranha em torno de MIA (Musicos Indepedientes Asociados), é que não eram exatamente uma banda, e sim mas uma espécie de encontro de músicos independentes a fim de criar Música Progressiva com um natureza sinfônica. Por trás dessa associação estavam dois parentes. Um desses músicos era, Lito Vitale que tinha apenas 15 anos em 1975, enquanto sua irmã Liliana já desempenhava vários instrumentos. Seu primeiro álbum foi lançado em 1976 com o título "Transparencias".

O disco é bem melódico e voltado a Música Clássica, ao Folk e incorporando um pouco de Fusion com um belo resultado final. Lito e Liliana Vitale são responsáveis ​​pela maior parte da bateria, flautas, teclado e as pouquíssimas partes vocais,  e é realmente incrível como um menino de 15 anos de idade pode produzir tais grandes musicas. As duas faixas de abertura combinam energéticos interplays de Fusion com teclados, baixo e bateria com o Rock Sinfônico, recordando FOCUS ou mesmo o TRACE no seu melhor. "Imagen II" é realmente um bem sucedido trecho de Prelude No.1 de Bach, enquanto que a faixa seguinte é "Contrapunto Ritmico"  que possui linhas de baixo individuais e solos de bateria. O lado B original do disco está exclusivamente dominado pela peça de 20 minutos auto-intitulada. É um  opus muito agradável com toneladas de alternância de teclados melódicos (órgão, piano e sintetizadores), elementos folclóricos pesados ​​através de algumas flautas e guitarra acústica formando passagens encantadoras e incluindo os vocais etéreos de Liliana Vitale

Esta re-edição pela Belle Antique em 1994 contém quatro faixas extras ao vivo em um clima muito mais de improviso com grandes temas complexos e harmonias limitadas, mas essas faixas mostram o quão talentosa esta banda foi, uma reunião de músicos virtuosos que podem realizar um álbum muito bom que pode ser facilmente amado por ambos os fãs de Rock Sinfônico e boa música. Altamente recomendado.



Track Listing:
1. Reencontrando el Camino (2:42) 
2. El Casamiento De Alicia (7:28) 
a) Las desventuras de Mæse Restifa 
b) Tema de Elgar "Pompa y circunstancia 
c) La trompada 
3. Imagen II (Including Prelude No. 1 by J.S. Bach) (3:14) 
4. Contrapunto Ritmico (6:30) 
5. Transparencias (20:10)
Bonus Tracks
6. Primeira Inspiración (3:18)
7. Segundo Inspiración (9:05)
8. Tercera Inspiración (9:28)
9. El Joven Almendro (10:00)
Total Time: 71:55

Line-up:
- Nono Belvis / bass, vocals (5) 
- Daniel Curto / acoustic guitar (3)
- Juan Del Barrio / piano (1-5), drums (2), organ (4), viboretta (5) 
- Liliana Vitale / flute (2-5), percussion (2), drums, vocals (5)
- Lito Vitale / drums (1-4), synths (2), keyboards (2-3-5), flute (5), vocals (5)

Format: ape (cue, log) = 382 mb = Depositfiles (part 1) / Depositfiles (part 2) / pass = progsounds
Format: mp3 (192 kbps) = 104 mb  = Depositfiles / pass = progsounds

MIA - Transparencias [1976] [REMASTERED WITH BONUS TRACKS] - Argentina

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Rockaphonica - Fuera di Tiempo [2005] - Argentina



ROCKAPHONICA é uma banda de Rock Sinfônico liderada pelo flautista e compositor argentino Ricardo Luna

É um músico muito experiente. Suas principais áreas de interesse no passado eram Rock melódico e o moderno Creole-Fusion. Seus primeiros trabalhos solo foram na cena da New Age Music (lançou dois CDs independentes desse estilo). Com o novo milênio vieram novos interesses em sua mente, sempre ligado ao lado artístico da música popular. 

Afim de moldar e expressar sua devoção para o Rock Sinfônico (especialmente CAMEL), chamou o tecladista Andrés BONELLI, o baixista Roberto ENCINAS e o baterista Gustavo GONZÁLEZ, e assim o ROCKAPHONICA nasceu. Lançado em 2005, "Fuera de Tiempo" é um testemunho da abordagem melódica sincera, colorida e limpa para os padrões de Prog Sinfônico que a banda estava se encaminhando. Além da influência do CAMEL óbvia (o álbum inclui três covers do material clássico desta banda), você também pode ouvir sugestões para o lado mais calmo da FOCUS, SOLARIS, bem como afinidades com Lito Vitale e outros compatriotas modernos. ROCKAPHONICA é especialmente recomendado para todos os amantes de Symphonic Prog que não se importa um pouco de elementos de Fusion bucólicos e leves. 

O álbum começa com a bela "Pasión y Crimen" (Passion and Crime), que apresenta uma incrível performance de flauta de Ricardo Luna, mas desta vez com um piano misterioso e delicado por Andrés Bonelli marcando o ritmo. É extremamente bonita, com uma certa atmosfera Jazzy.

"Fat Dreams" começa novamente com a melodia da flauta doce, neste caso, mais perto de CAMEL, com um toque medieval. Com o avanço da música, o teclado e bateria junta-se a flauta para criar um som mais elaborado, mais rápido do que o anterior, mas ainda com que qualidade suave e relaxante.

"Fantasmas" (Ghosts) começa como de costume, com uma flauta semi-solo com um sintetizador bem suave ao fundo proporcionando um som atmosférico e onírico com um sentimento bucólico, por volta do meio da música que você pode ouvir um solo de guitarra poderoso, que fornece o componente Rock, provavelmente, o final é o desempenho da equipe mais espetacular neste momento do álbum, excelente trilha forte e enérgica.

"Balada de los Antartes" (Ballad Of Antartes), aparentemente baseada em uma história em quadrinhos Sci Fi por Héctor Germán Oesterheld, começa como uma peça de difícil execução, com Gustavo Gonzales (bateria), Roberto Encinas (Baixo) e o guitarrista convidado Gustavo Maris tomando a liderança pela primeira vez, mesmo quando a música faz uma mudança em direção a um som mais suave, o espírito desta trilha está mais perto de Rock do que qualquer título anterior. Preste atenção especial para o solo de sintetizador no meio da faixa, que lembra claramente Thijs Van Leer.

"Cateter" parece ser o ato central, começa com um solo de flauta curta e misteriosa que é interrompida por uma secção do tambor forte e a banda se junta em uma melodia medieval com som Rock claro, muito mais rápido e adicionando um violino (provavelmente sintetizado). Mas isso não é tudo; temos algumas mudanças radicais e, em seguida, um teclado barroco que leva a uma seção mais lenta de extrema beleza, só para mudar de novo com um solo de baixo impressionante que leva para a melodia medieval novamente. Puro Prog-Rock no seu melhor.

Se nas faixas anteriores houve uma forte influência do FOCUS, em "Aceitunas" (Olives), encontramos um som Flamengo muito mais claro que me lembra claramente dos mestres holandeses.


Agora é o momento das três homenagens ao CAMEL com três covers da banda, "Supertwister", do "Mirage', de 1974, e "Rhayader" e ""Rhayader Goes to Town", de "Snowgoose", de 1975, que apesar de seguirem a risca as composições originais possuem muito de inspiração da própria banda.

Em resumo, é um ótimo disco desta banda sul-americana; Extremamente RECOMENDADO!


Tracks:
1. Pasión y Crimen (4:58)
2. Fat Dreams (6:07)
3. Fantasmas (5:03)
4. Balada de los Antares (8:15)
5. Catéter (5:13)
6. Aceitunas (5:55)
7. Supertwister (3:09)
8. Rhayader (2:52)
9. Rhayader Goes to Town (5:51)
Time: 47:21

Musicians:
- Ricardo Luna / flute, tin whistle
- Andrés Bonelli / keyboards
- Roberto Encinas / bass
- Gustavo González / drums 
+
Guest musicians:
- Gustavo Mari / electric guitar 4, 8 & 9 
- Ricardo Mari / acoustic guitar on 4 & 5 

Format: flac (tracks + cue) = 318 mb = Mega
Format: mp3 (320 kbps) = 109 mb = Mega

Rockaphonica - Fuera di Tiempo [2005] - Argentina

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Crucis - Los Delirios Del Mariscal [1977] - Argentina


Segundo e último álbum do Crucis. Assim como o trabalho anterior intitulado simplesmte "Crucis" , este também é excelente! É um pouco mais sinfônico e o preferido da maioria dos ouvintes. Todas as músicas são ótimas, destacando-se a faixa "Los Delirios Del Mariscal", um verdadeiro delírio instrumental,  viagem pura !!!

Totalmente recomendado!!!


Tracks:
1. No Me Separen de Mi (6:06) 
2. Los Delirios del Mariscal (10:10) 
3. Pollo Frito (5:45) 
4. Abismo Terrenal (12:30) 
Total Time: 34:31

Musicians:
- Gustavo Montesano / bass, vocals 
- Anibal Kerpel / organ, Moog, Fender Rhodes, keyboards 
- Pino Marrone / guitar, vocals 
- Gonzalo Farrugia / drums

Format: ape (tracks) (no cue, no log) = 220 mb = yandex / depositfiles / pass = makina
Format: mp3 (320 kbps) = 79 mb = yandex / depositfiles / pass = makina

Crucis - Los Delirios Del Mariscal [1977] - Argentina


Segundo e último álbum do Crucis. Assim como o trabalho anterior intitulado simplesmte "Crucis" , este também é excelente! É um pouco mais sinfônico e o preferido da maioria dos ouvintes. Todas as músicas são ótimas, destacando-se a faixa "Los Delirios Del Mariscal", um verdadeiro delírio instrumental,  viagem pura !!!

Totalmente recomendado!!!


Tracks:
1. No Me Separen de Mi (6:06) 
2. Los Delirios del Mariscal (10:10) 
3. Pollo Frito (5:45) 
4. Abismo Terrenal (12:30) 
Total Time: 34:31

Musicians:
- Gustavo Montesano / bass, vocals 
- Anibal Kerpel / organ, Moog, Fender Rhodes, keyboards 
- Pino Marrone / guitar, vocals 
- Gonzalo Farrugia / drums

Format: ape (tracks) (no cue, no log) = 220 mb = yandex / depositfiles / pass = makina
Format: mp3 (320 kbps) = 79 mb = yandex / depositfiles / pass = makina

Crucis - Crucis [1975] - Argentina


Resumidamente, esta banda argentina de Buenos Aires (exceto o baterista que é uruguaio) pode ser descrita assim: Prog Rock Sinfônico + Hard Rock + características sul-americanas = Crucis. Em alguns momentos lembra o grandioso Focus.

Realizaram somente dois álbuns, este é o primeiro. O segundo e último álbum "Los Delirios Del Mariscal" é de 1976. A banda esteve em atividade entre 1974 e 1977. Uma pena, visto que eram ótimos músicos.

As músicas neste álbum são conduzidas pelos teclados (órgão, sintetizadores, fender rhodes piano e etc) com uma sólida base de bateria e baixo, seguidos de uma guitarra inquieta e com solos extraordinários! Os vocais são raros, mas belos e em espanhol. Todas as músicas são boas, destaque para "Determinados Espejos".

Mais um tesouro dos 70's!



Tracks:
1. Todo Tiempo Posible (4:33)
2. Mes (4:54)
3. Corto Amanecer (2:55)
4. La Triste Visi?n del Entierro Propio (5:00)
5. Ir?nico Ser (4:06)
6. Determinados Espejos (6:54)
7. Recluso Artista (6:45)
Total Time: 37:07

Musicians:
- Gustavo Montesano / Bass, lead vocals
- An?bal Kerpel / Hammond organ, Fender Rhodes, Arp Solina string, Moog, piano
- Pino Marrone / Guitars
- Gonzalo Farrugia / Drums, percussion

Format: ape (track , no cue, no log) =  220 mb = Yandex / Depostfiles / pass = progsounds

Crucis - Crucis [1975] - Argentina


Resumidamente, esta banda argentina de Buenos Aires (exceto o baterista que é uruguaio) pode ser descrita assim: Prog Rock Sinfônico + Hard Rock + características sul-americanas = Crucis. Em alguns momentos lembra o grandioso Focus.

Realizaram somente dois álbuns, este é o primeiro. O segundo e último álbum "Los Delirios Del Mariscal" é de 1976. A banda esteve em atividade entre 1974 e 1977. Uma pena, visto que eram ótimos músicos.

As músicas neste álbum são conduzidas pelos teclados (órgão, sintetizadores, fender rhodes piano e etc) com uma sólida base de bateria e baixo, seguidos de uma guitarra inquieta e com solos extraordinários! Os vocais são raros, mas belos e em espanhol. Todas as músicas são boas, destaque para "Determinados Espejos".

Mais um tesouro dos 70's!



Tracks:
1. Todo Tiempo Posible (4:33)
2. Mes (4:54)
3. Corto Amanecer (2:55)
4. La Triste Visi?n del Entierro Propio (5:00)
5. Ir?nico Ser (4:06)
6. Determinados Espejos (6:54)
7. Recluso Artista (6:45)
Total Time: 37:07

Musicians:
- Gustavo Montesano / Bass, lead vocals
- An?bal Kerpel / Hammond organ, Fender Rhodes, Arp Solina string, Moog, piano
- Pino Marrone / Guitars
- Gonzalo Farrugia / Drums, percussion

Format: ape (track , no cue, no log) =  220 mb = Yandex / Depostfiles / pass = progsounds

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Espiritu - Crisalida [1975] - Argentina



Dois anos após seu surgimento, a banda Argentina Espiritu lança seu primeiro trabalho intitulado "Crisálida". Ele não é um álbum conceitual, embora o início dos anos 70, na Argentina, tenha sido marcado pela ânsia dos experimentalismos traduzido por praticamente se abandonar os singles e investir em álbuns conceituais e pela então- era de Aquário. Pode-se dizer que ele é um álbum que se aproxima bastante do progressivo que surgia no cone sul, na época e igualmente datado, incluindo o Brasil é claro, uma vez que é nítida a semelhança com o trabalho do Terço e da última fase dos Mutantes. 

No caso do Espiritu, percebe-se também, ainda que de modo tímido, influencias de algumas legendas do Rock Argentino como, L. A Spinetta (Almendra e Invisible) Cláudio Gabis (Color Humano) e naturalmente, nas partes acústicas inseridas nas músicas, do Sui Generis. Ele não é sinfônico, experimental e nem tem características jazzísticas ou psicodélicas. Diria que esbarra muito no formato Hard-Progressivo tradicional ou talvez, convencional. Suas músicas têm estrutura melódica relativamente simples com bastante variação rítmica, harmônica e melódica e um número significativo de baladas. É freqüente a interposição de fragmentos acústicos e de solos teclados ou guitarras e riffs de Hard Rock. O trabalho acaba sendo bastante homogêneo e agradável de ouvir.  Um ótimo disco do progressivo Argentino, ainda que não original ou vanguardista. Destaco a quinta faixa instrumental, "Eterna Evidencia", como uma das melhores do álbum. É cantado, mas predomina o instrumental, e o vocal não compromete e nem entedia o ouvinte. É um ótimo trabalho pela homogeneidade e bom gosto nas composições e performance dos seus músicos o que justifica plenamente figurar como destaque do Progressivo portenho.


Track Listing:
1. La Casa De La Mente (The House Of Mind) (6:58) 
2. Prolijas Virtudes Del Olivido(Tedious Virtues Of Olivido) (2:52) 
3. Suenos Blancos Ideas Negras(White Dream Black Ideas) (6:10) 
4. Sabois De Vida (6:10) 
5. Eterna Evidencia (Eternal Evidence) (2:59) 
6. Tiempo De Ideas (Idea Of Time) (3:38) 
7. Hay Un Mundo Cerrado Dentro Tuyo (Yours Is A Closed World Inside) (4:20) 
8. Hay Un Mundo Luminoso (There is A Luminous World) (8:07)
Total Time: 41:14

Line-up:
- Fernando Berge / vocals 
- Osvaldo Favrot / guitar
- Gustavo Fedel / keyboards 
- Carlos Goler / drums 
- Claudio Martinez / bass

Format: flac (cue + log) = 273 mb = Depositfiles
Format: mp3 (320 kbps) = 96 mb = Narod
Format: flac (image + cue) = 259 mb = Torrent

Espiritu - Crisalida [1975] - Argentina

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Bubu - Anabelas [1978] - Argentina



Em 1978, quando nossos vizinhos argentinos colocaram em suas bancadas de vinil um trabalho progressivo fenomenal. O nome da banda era muito exótico, como o próprio som: Bubu.

Bubu é bastante experimental, só que não é do tipo "chato" que acaba entediando o ouvinte por causa de melodias atonais e complexas. Ele é inteligível e altamente palatável. Alguns segmentos são demais parecidos com King Crimson. Mas nem por isso deixam de ser fantásticos. O trabalho tem fragmentos de coros que lembram muito o Magma e algumas passagens que sugerem trechos do "Passion Play" do Jethro. Além do mais, a identificação com o Van Der Graaf é notória. Se o grupo negasse tais influencias seria, no mínimo, estranho. Mas tudo isso com muita personalidade e criatividade. Com músicos de formação clássica e confessos amores a Fripp, Frank Zappa e a música clássica contemporânea de Olivier Messiaen, Penderetsky, Boulez, Luciano Berio, Xenakis, surge então os épicos: "El Cortejo de un Día Amarillo" - 19:25 El Viaje de Anabelas - 11:12. Sueños de Maniquí - 9:16. 

O grupo utiliza basicamente três solistas: a flauta e o sax, em duelo constante, e o violino, por vezes, isolado assim como a guitarra. Não há um segmento que não seja maravilhoso em termos melódicos. As mudanças de ritmo são presentes e agradáveis e energia é muito grande, tendo o disco, músicas absolutamente irrepreensíveis do ponto de vista progressivo! Praticamente instrumental, o CD foi editado pela Music Hall em 1989 e lamentavelmente não havia as letras impressas no encarte, dificultando consideravelmente a compreensão e análise das letras e vocais em castelhano. "Anabelas", possivelmente já esta fora de catálogo e até mesmo da memória dos próprios argentinos, mas está pra sempre na história do progressivo mundial.


Track Listing:
1. El Cortejo de un Día Amarillo (19:25) 
2. El Viaje de Anabelas (11:12) 
3. Sueños de Maniquí (9:16) 
Total Time: 39:53

Line-up:
- Sergio Polizzi / violin 
- Cecilia Tenconi / flute, piccolo, bass flute 
- Win Fortsman / tenor sax, words 
- Petty Guelache / lead & backing vocals 
- Eduardo Rogatti / guitar 
- Eduardo "Fleke" Folino / bass 
- Eduardo "Polo" Corbella / drums, percussion 
- Daniel Andreoli / composition, arrangement

Format: flac (image + cue) = 274 mb = Torrent
Format: flac (cue + log) = 282 mb = Depositfiles / pass = progsounds
Format: mp3 (128 kbps) = 46 mb = Yandex / pass = progsounds

Bubu - Anabelas [1978] - Argentina

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Pablo El Enterrador - Pablo El Enterrador [1982] [REMASTERED WITH BONUS TRACKS] - Argentina


Provavelmente o grupo de Progressivo mais sofisticado de origem argentina. Natural da província de Rosário, ele surgiu no início da década de 70, mas só gravaram este álbum (seu primeiro trabalho) em 1983, já com a mais conhecida formação. Eles combinam uma refinada influência clássica com folk, rock e pitadas de jazz, tudo isto sempre delineado por uma melodia arrebatadora. Os arranjos com dois teclados dialogam perfeitamente complementando as belas passagens de guitarra e voz.

Suas letras possuem caráter político, fruto dos anos de repressão da ditadura militar que dominou o país de 76 a 83, e ganham maior intensidade na bela voz de Blanc.

Em "Carrousell De La Vieja Idiotez' percebe-se forte influência do Genesis de Peter Gabriel e Steve Hackett com os vocais se sobrepondo às texturas acústicas da guitarra, que também ajuda a criar novos climas e transições harmônicas com solos bastante criativos.

"Elefante De Papel', apesar de ter um refrão que se repete com mais frequência (lembrando muito algumas melodias do Milton Nascimento, entretanto com interpretação bem distinta) é um miniclássico, e foi o maior sucesso do álbum à época de seu lançamento.


"Quien Gira y Quien Suena' se aproxima mais do estilo Genesis do álbum "Trespass", próximo à “Vision of Angels”, com um belo coral no meio da faixa.

"Ilusión En Siete Octavos' é uma faixa instrumental com várias quebras de ritmo e toques de fusion.

"Accionista" é um pouco mais comercial, ao estilo de Alan Parsons Project.

"Dentro Del Corral" tem bastante influência de Jethro Tull, tanto nas quebras de ritmo quanto nos riffs da guitarra.

"Espiritu Esfumado" tem um belo arranjo de sintetizador e piano que nos lembra Tony Banks.

"La Herancia de Pablo" é uma música instrumental essencialmente montada sobre bases de teclado que nos remete à fase de Wakeman no YES.

Com certeza este é um dos melhores álbuns de progrock da américa latina.

Uma curiosidade: O nome do grupo é uma referência ao coveiro de um cemitério de indigentes localizado próximo à Rosário.


Track Listing:
1. Carrousell de La Vieja Idiotez (5:40)
2. Elefantes de Papel (5:06)
3. Quien Gira y Quien Sue?a (5:45)
4. Ilusion En Siete Octavos (4:51)
5. Accionista (3:17)
6. Dentro del Corral (6:03)
7. Espiritu Esfumado (3:53)
8. La Herencia de Pablo (7:17)
Bonus Tracks
9. Celeste Cielo (3:44)
10. Bananas (3:04)
11. Se tu Payaso (5:51)
12. Los Juegos del Hombre (4:52)
Total Time: 55:10

Line-up:
- Jorge Antun / Oberheim OBX synth, Hammond organ 
- Marcelo Sali / drums 
- Jose Maria Blanc / electric & acoustic guitar, bass, vocals 
- Omar Lopez / Yamaha CP 70 electric piano, ARP pro synth, Minimoog synth

Format: flac (image + cue) = 351 mb = Torrent
Format: mp3 (320 kbps) = 169 mb = Yandex / pass = progsounds

Pesquisar este blog

WORLD